Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 21 de Outubro de 2017
Todas as categorias
Sobre a ANG
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Um serviço de notícias completo, nacional ou internacional, é impensável sem as agências de notícias. Nenhum jornal diário ou nenhuma estação de rádio ou televisão pode dar ao luxo de manter, para o seu uso próprio, uma extensa cadeia de correspondentes, no país e no estrangeiro, escritórios e filiais dispondo de todo o equipamento necessário para o pronto fornecimento das últimas informações a cerca de todos os principais acontecimentos domésticos e do estrangeiro. Há necessidade de se recorrer, sempre, aos despachos das agências de notícias.

A maioria dos países tem as suas agências nacionais como uma instituição central, especialmente equipada para reunir informações do território do estado para trocas internacionais de artigos noticiosos.

É nesta perspetiva que a agência surge entre os médias como um fornecedor extremamente importante, um parceiro inestimável sem o qual seria impossível apresentar eficazmente um serviço de notícias diário. Portanto, é universal a necessidade de uma agência fornecendo notícias. A agência providencia notícias para outros órgãos de Comunicação Social.

Quer dizer, na esfera de sua actividade, a agência de notícias não tem contacto directo com os leitores, ouvintes ou os telespectadores. O seu impacto é mediado por subscritores que recorrem aos seus serviços de notícias para os usarem. Por conseguinte, esta situação expressa a posição específica das agências de notícias no sistema de jornalismo, ainda que a definição seja, de certo modo, simplificada porque para além das redacções dos médias, as autoridades e várias instituições são subscritoras dos serviços das agências de notícias. É, por isso, que se está, de algum tempo para cá, a insistir na necessidade do Estado guineense criar condições indispensáveis para que a Agência de Notícias da Guiné – ANG possa, por sua vez, justificar as razões de sua criação, em Agosto de 1975. A ANG conta actualmente com 26 funcionários, entre os quais 13 jornalistas.
Contamos relançar os serviços dos correspondentes regionais, força motriz de uma agência de notícias. Vão ser necessários mais 8 indivíduos para as funções de correspondentes regionais.

Neste momento os nossos despachos são fornecidos ao Nô Pintcha, Rádio Nacional e outros órgãos, a custo zero. Com os serviços dos correspondentes e a redacção central a funcionarem em pleno, contamos passar a disponibilizar os nossos serviços aos diferentes órgãos de comunicação social do país mediante uma subscrição paga.

Contamos reactivar a nossa cooperação bilateral com agências similares da sub-região, de Angola, Portugal, França, China e muitas outras para troca de informações, assistência técnica e formação de quadros.

A ANG é membro fundador da Aliança das Agências de Língua Portuguesa (ALP) e da Federação Atlântica das Agências de Noticias Africanas(FAAPA).


O director-geral
Salvador Gomes






Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw