Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Directores satisfeitos com afluência de alunos e professores nas escolas publicas, apesar da greve

2016-03-14

(ANG) - Os directores das escolas públicas "Rui Barcelos da Cunha" e "Agostinho Neto", mostraram-se satisfeitos pela afluência hoje dos professores e alunos naqueles estabelecimentos de ensino, apesar da greve em curso decretada pelo Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF).



Em declarações à ANG, o director do Liceu "Rui Barcelos Cunha" disse que as aulas estão a funcionar normalmente esta segunda -feira, e relacionou este facto com os varios apelos feitos aos pais e encarregados de educação dos alunos no sentido de mandarem os filhos as aulas.

“Como podes ver as aulas estão a funcionar a volta dos setenta e cinco por cento. A direcção da escola se encontra nesta altura reunida com elementos de cada turma e Associação dos alunos para reforçar os apelos no sentido de fortalecer a presença dos estudantes na escola". informou Horácio Laurenço Pai Mendes.

O repórter da ANG constatou que, efectivamente, as aulas estao a funcionar de forma regular, nos dois liceus, no entanto, situacao contraria foi verificada no Liceu Nacional "Kwame N’krumah" onde se nota uma fraca presença quer dos alunos como dos professores .

Questionado sobre a razão da presença massiva hoje dos alunos e professores na escola que dirige Horácio Gomes disse que o segredo está no diálogo com todos, ou seja com os professores, alunos bem como das acções de sensibilização dos pais por isso as aulas estão a funcionar na sua normalidade.

Disse que a greve foi decretada pelo Sindicato Democrático dos Professores(Sindeprof), mas os professores afectos ao outro sindicato neste caso o SINAPROF não aderiram e estão a trabalhar.

Aquele responsável aprovetou para lembrar aos professores grevistas de que suas faltas vao ser descontados no seus salarios, pois, realcou, trata-se de um procedimento normal em qualquer instituição.

Por seu turno, o Director do liceu "Agostinho Neto" recordou que na semana finda os professores que estavam em greve impediram o acesso à sala de aulas aos seus colegas que nao aderiram.

Samuel Fernandes Mango afirmou que a situação já foi ultrapassada e agora as aulas estão a decorrer normalmente apesar da ausencia de alguns professores.

Considera isso de normal em qualquer processo, e aproveitou a ocasiao para exortar o sindicato e o Ministerio da Educacao a prosseguirem no dialogo para encontrar uma solução para o bem dos alunos.

ANG/MSC/JAM


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw