Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 17 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ Sociedade Civil acredita na resolução, à curto prazo, da presente crise

2016-03-31

(ANG) – O Porta-voz do Movimento Nacional da Sociedade Civil para a Democracia, Paz e Desenvolvimento afirmou, hoje em Bissau, acreditar na resolução, à curto prazo, da presente crise política do país.



Mamadú Queta que falava à ANG sobre os resultados dos contactos com os partidos políticos e outros actores, na procura de solução para actual embróglio político, afirmou que nos encontros mantidos, nomeadamente com o PAIGC e PRS, estas duas formações políticas mostraram-se desponíveis ao diálogo.

“Durante esses dias, levámos a cabo vários encontros, por um lado, para termos a aproximação entre o PAIGC e o PRS e, por outro, para al cansar um entendimento entre o PAIGC e o grupo de 15 deputados expulso desta formação política”, explicou para acrescentar que agora irão efectuar reuniões com o parlamento para que se possa retomar o seu funcionamento normal.

De seguida, assegura Mamadú Queta, o Movimento Nacional da Sociedade Civil vai promover um encontro, onde participará todas as partes desavindas, com vista a obter um acordo definitivo que ponha fim a situação “de bloqueio” do país, que está a criar consequências negativas, em termos sócio-económicos.

Sobre a resolução desta crise por via judicial, Mamadú Queta afirmou que, independentemente das decições dos tribunais, ela deve ter uma solução política e negociada entre as partes.

Este membro da Sociedade Civil pediu ao povo guineense para ter a calma e acreditar que as instituições da República serao capazes de ultrapassar a actual situação que considera de penosa para a Guiné-Bissau.

Por fim, Mamadu Queta exortou a comunidade internacional a continuar a promover o diálogo entre as partes, através duma “diplomacia de pressão”, não obstante declarar que a presente crise deve ser resolvida pelos “próprios guineenses”. ANG/QC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw