Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 16 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Internacional/ Pentágono busca isolar virtualmente o grupo Estado Islâmico

2016-04-29

(ANG)- O Comando Cibernético dos Estados Unidos (Cybercom) está a trabalhar para destruir as conexões de internet do grupo radical Estado Islâmico (EI) e deixar os seus membros em "isolamento virtual", anunciaram chefes do Pentágono na quinta-feira.



No que descreveu como a "primeira grande operação de combate" deste comando secreto, o secretário de Defesa, Ashton Carter, afirmou que o Cybercom está assumindo um papel importante na operação da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o EI no Iraque e Síria.

"Os objectivos ali são interromper o comando e controle do EI, interromper sua habilidade de transferir dinheiro, interromper sua possibilidade de tiranizar e controlar a população, interromper sua habilidade de recrutar externamente", disse Carter a legisladores no Comitê dos Serviços Armados do Senado.

"O efeito global que estamos buscando é o isolamento virtual, e isso complementa muito nossas acções físicas no terreno", afirmou o assessor militar de Carter, o general Joe Dunford, que é Chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos.

"O foco em particular está em operações externas que poderiam ser realizadas pelo EI", completou.

As duas autoridades estiveram por três horas ante legisladores ligados à campanha contra a organização.

Os Estados Unidos lançaram uma coligação internacional contra o EI em agosto de 2014, capturando vastas regiões do Iraque e Síria, e libertando ocidentais sequestrados, embora vários legisladores expressem a sua frustração porque, dois anos depois do início da operação, o grupo ainda controla cidades-chave e segue impondo estritas leis islâmicas.

É esperado que o Cybercom tenha, em 2018, mais de seis mil especialistas técnicos civis e militares em 133 equipes - cada uma delas com aproximadamente 65 efectivos a trabalhar no Médio Oriente em operações contra redes do EI.ANG/Angop


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw