Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Mauritânia/ Presidente Aziz anuncia referendo constitucional para suprimir Senado

2016-05-04

(ANG) - O presidente da Mauritânia, Mohamed Ould Abdel Aziz, em visita ao sudeste do seu país, anunciou nesta terça-feira um referendo constitucional, sem precisar a data, para a supressão do Senado, uma instituição que "sobrecarrega", segundo ele, o processo de adopção nas leis na Mauritânia.



"Como presidente da República, eu proporei a abolição do Senado", disse o presidente Aziz ao dirigir-se, durante um comício, a milhares de pessoas em Nèma, onde efectua uma visita até quarta-feira. Seu discurso foi divulgado em directo pela rádio e na televisão pública.

Sublinhou que vão convidar toda a classe política para um dialogo em torno desta questão que será em seguida submetida a um referendo constitucional", indicou Aziz, sem precisar a data.

Aziz criticou o Senado, a câmara alta do Parlamento formado por 58 membros e dominado pela maioria presidencial, "de sobrecarregar o processo de adopção das leis" na Mauritânia, prolongando a duração dos processos.

Sugeriu a criação no lugar do Senado dos "conselhos regionais", cujos membros eleitos serão "constituídos por cidadãos das regiões para assegurar o seu desenvolvimento económico e social", sem mais detalhes.

Apelou a "todo mundo" à participar a um diálogo que será organizado nomeadamente em torno dessas mudanças constitucionais. Afirmou dar aos seus opositores "três à quatro semanas" para tomar a sua decisão em relação à sua participação nesse debate.

As últimas eleições para o Senado organizadas na Mauritânia remontam à 2010.

Aziz não tinha explicitamente evocada a questão do seu eventual terceiro mandato que foi o objecto de uma polémica entre a oposição e o governo depois que os ministros expressaram "o mérito do presidente por mais dois mandatos".ang/Angop.

Chegado no poder por um golpe de Estado em 2008, Aziz foi eleito em 2009, depois reeleito em Junho de 2014 por um segundo mandato de cinco anos. Assuntos Mauritânia


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw