Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 22 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Paralisações das Alfândegas/ “SINFA entrega novo pré-aviso da greve ao Governo”, diz seu Presidente

2016-05-09

(ANG)- O Presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários Aduaneiros (SINFA) vai entregar esta quarta-feira, dia 11, um novo pré-aviso de greve ao Governo, devendo a paralisação durar agora 14 dias úteis.



Em declarações hoje á imprensa, Agostinho Sanhá disse que o SINFA tomou esta decisão, porque “não há nenhuma negociação séria com o Governo”.

Sanhá acrescentou que só na sexta-feira da semana passada é que houve um encontro entre o sindicato e o patronato, mas que “não surtiu efeito”.

Durante os cinco dias de greve, segundo Sanhá, o governo perdeu 800 milhões de francos cfa.

Disse que o sindicato propõe ao Governo, como condição para o levantamento da greve, o desmantelamento da “Brigada de Controlo” nas Alfândegas, “criada pelo Director-geral das Alfandegas e o Ministro da Economia e Finanças”.

Este sindicalista afirmou que a referida brigada é “ilegal”, porque os seus membros “não são funcionários públicos”.

A Direcção-geral das Alfandegas contribui com 45 por cento das receitas ao Orçamento Geral do Estado.

“Por isso é que há necessidade de o sindicato sentar a mesma mesa com a tutela (Ministério das Finanças) para resolverem o problema. Diariamente, a Direcção-geral das Alfandegas factura para o cofre de Estado 150 milhões de Francos CFA”, referiu.

A greve do Sindicato Nacional dos Funcionários das Alfandegas em curso, iniciou no dia 3 e termina a 20 do corrente mês, tendo como principal reivindicação, o desmantelamento da “Brigada de Controlo” criada supostamente pelo Ministério das Finanças, e a despenalização de um funcionário que, segundo o sindicato, foi ilegalmente suspenso.ANG/PFC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw