Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Auscultações do PR/ Líder do PCD pede devolução do poder ao PAIGC

2016-05-13

(ANG) - O Presidente do Partido da Convergência Democrática (PCD), apelou hoje ao Presidente da República José Mário Vaz para devolver o poder ao PAIGC como uma emanação da vontade popular expressa nas últimas legislativas.



Vicente Fernandes que falava à Imprensa à saída do encontro que o Presidente da República promoveu com os partidos políticos com assento parlamentar, disse que, de acordo com a Constituição da República, é ao PAIGC que cabe o direito de formar a sua equipa governativa.

Por sua vez, o Presidente da União para Mudança (UM), disse que informou ao Presidente da República, José Mário Vaz, para que remetesse o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), a decisão de indigitar o próximo Primeiro-ministro como sendo vencedor das eleições.

Agnelo Regala revelou ainda que abordou com o chefe de Estado o relançamento da base de confiança no relacionamento entre as instituições da República.

“Um dos aspectos que abordei com o chefe de Estado, é de fazer com que as forças políticas do país, procurassem entender-se na base do diálogo a fim de retirarem a Guiné-Bissau deste ciclo permanente em que se encontra”, referiu Agnelo Regala.

De acordo com o Presidente da UM, o PAIGC tem toda a liberdade de formar o seu governo como sendo o vencedor das eleições, acrescentando que cabe ele decidir se pretende ou não formar um governo de base alargado.

Por Seu turno, o Presidente do Partido Nova Democrática (PND) Iaia Djalo, realçou que a lei permite o Partido vencedor das eleições indicar o nome para o cargo de Primeiro-ministro e formar o governo.

“Desde que não seja um governo de solidariedade, mas sim um governo que irá trabalhar e trazer de volta a credibilidade nacional e junto dos parceiro,seja capaz de mobilizar investimento para o país ”, disse Iaia Djalo.

ANG/LLA/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw