Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 25 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Turismo
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Restauração/ Inaugurado novo Centro de Formação em Culinária - “Opidjé”

2016-05-19

(ANG) - O novo Centro de Formação em Culinária denominado “Opidjé” foi inaugurado hoje em Bissau, tendo os promotores justificado que o mesmo visa reduzir o défice que se verifica no domínio de artes de cozinhar no país.



Na sua intervenção no acto, a Directora do ”OPIDJÉ”, Débora Maria José da Costa sublinhou que a ideia de criação do referido centro surgiu na base da necessidade de contribuir para a redução da escassez de comidas de qualidade n a Guiné-Bissau.

Aquela responsável considerou o momento de importante no que concerne a ampliação da demanda de qualidades no país.

“O referido centro tem por obrigação desenvolver uma educação emancipadora e contribuir para o desenvolvimento e bem-estar do povo guineense, porque só com uma boa alimentação é que podemos ter uma vida saudável”, disse a Directora do Centro.

Débora da Costa apelou os estudantes da culinária no sentido de darem os seus máximos para alcançar os seus objectivos, uma vez que estão a ter privilégio de estudar no”melhor” Centro de Formação Profissional de Culinária do país.

Por sua vez, a Madrinha do Centro, “Opidjé” , Maria da Conceição Ramos Lopes louvou a iniciativa e apelou a sua Directora para oferecer mais, os pratos tradicionais, justificando que o produto da terra é importante e que a nova geração não o conhece.

“A higiene é sempre fundamental em qualquer que seja cozinha. Por isso, ao preparar refeições deve-se tomar tudo tipo de precaução, de modo a permitir com que a sua comida seja saborosa e que tenha a melhor qualidade possível”, aconselhou Conceição Ramos.

O representante dos Hotéis da capital, Mário Fernandes incentivou os estudantes do referido centro a serem confiantes nas suas aprendizagens, acrescentando que se a Guiné-Bissau desenvolver o turismo, pescas e a agricultura dependerá menos da comunidade internacional.

Mário Fernandes disse que, nos hotéis do país, a maioria dos chefes da cozinha são estrangeiros, porque o país carece de quadros nesse domínio.

Fernandes prometeu dar apoio ao centro “Opidjé” sempre que possível e prometeu igualmente ajudar os formandos nos estágios assim que terminarem os seus cursos.

A palavra “Opidjé” é um nome de origem Bijagós e significa cozinha ou cozinheiro.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw