Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 16 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Egipto/acidente aéreo/ Presidente al-Sissi diz que "todas as hipóteses são possíveis"

2016-05-23

(ANG) - O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, declarou este domingo, no Cairo, que "todas as hipóteses são possíveis" e nenhuma está privilegiada para explicar o despenhamento quinta-feira do avião da EgyptAir , que fazia ligação Paris à capital do Egipto, noticiou a AFP.



"Não há até ao momento uma hipótese específica que nos leve a confirmar de maneira definitiva", precisou o chefe de Estado num discurso à televisão estatal, prometendo que "os resultados do inquérito serão anunciados quando estiverem disponíveis".

Por seu turno, o ministro da Aviação civil tinha adiantado a hipótese de ter sido um atentado no mesmo dia do acontecimento, mas, desde então, a falta de reivindicações e a emissão de alerta assinalando o fumo a bordo e uma falha do sistema de comandos do voo, reforçaram a ideia de um incidente técnico.

O voo MS804, despenhou-se no mar Mediterrâneo na madrugada de quinta-feira com 66 passageiros a bordo, dos quais 30 Egípcios e 15 Franceses, após de ter subitamente desaparecido dos ecrãs e radares.

Foram encontrados vestígios de fumo no cockpit e lavabos antes da queda, noticiou sábado o “The Guardian”.

A agência francesa que investiga acidentes aéreos concluiu que foi detectado fumo em “vários lugares” do voo MS840, de acordo com o que foi possível detectar no sistema de transmissão de informações entre o avião e a central.

A informação tinha sido inicialmente avançada no site The Aviation Herald e confirmada, sabado, pelos investigadores franceses.

Os investigadores da aviação civil francesa, do Bureau d'Enquêtes et d'Analyses (BEA), “confirmam que houve mensagens “Acars” (Aircraft Communication Addressing and Reporting System) emitidas pelo avião que indicavam que houve fumo na cabina pouco antes da ruptura das transmissões de dados”, declarou um porta-voz da entidade, citado pela AFP.

“É demasiado cedo para interpretar e compreender as causas do acidente quando ainda não encontrámos os destroços, nem os aparelhos de registos. A prioridade da investigação é encontrar os destroços e os registos de voo (caixas negras)”, adiantou.

O A320 da EgyptAir fazia a ligação entre Paris e Cairo com 66 pessoas a bordo. Os primeiros destroços do aparelho foram descobertos a 290 quilómetros a norte de Alexandria por aviões e navios destacados para as buscas pelo Exército egípcio.

O avião da EgyptAir caiu no mar Mediterrâneo depois de efectuar duas voltas bruscas após desaparecer dos radares e perder altitude a uma grande velocidade.

Segundo o Aviation Herald, o sistema ACARS revelou que às 2h26 locais de quinta-feira foi detectado fumo nos lavabos do Airbus A320 e, um minuto depois, o sistema enviou uma nova mensagem a alertar que também havia fumo proveniente dos sistemas electrónicos. A última comunicação enviada do avião foi às 2h26 locais e o contacto foi perdido quatro minutos depois, segundo o site The Aviation Herald.

ANG/Angop


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw