Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ Sindeprof suspende greve e aguarda formação de novo Governo

2016-05-23

(ANG) – O Sindicato Democrático dos Professores (Sindeprof), suspendeu a greve que vinha observando há quase dois meses alegadamente por ter decidido dar benefício de dúvida ao futuro executivo.



Em declarações à ANG, Eusébio Có disse que na última reunião do sindicato, a maioria dos associados decidiu pela suspensão da greve tendo em conta os apelos feitos ao Sindicato pelas diferentes organizações políticas, sociais, religiosas e tradicionais.

“ O sindicato reuniu com várias associações, ambos apelaram a suspensão da greve porque, segundo disseram, o país está sem um interlocutor uma vez que o governo foi demitido, e manifestaram as suas disponibilidades em tudo fazerem no sentido de ajudarem na resolução do conflito” disse.

Eusébio Có disse que respeitaram e tomaram em conta todos os pedidos, principalmente o do Chefe do Estado.

Có salientou que apenas suspenderam a paralisação e que não se trata do levantamento da greve no sector educativo nacional.

O sindicalista informou que assim que houver um interlocutor nesse caso o governo, vão voltar a carga com o mesmo caderno reivindicativo salvo algumas alterações que podem vir fazer.

“Ao fundo o que estamos a reclamar é a aplicação da Carreira Docente, enquanto isso não acontecer vamos continuar sempre a lutar, por isso, apelamos aos professores que compreendam o sindicato e voltem para as suas salas de aulas e que continuem a fazer o que gostam, dar as aulas “pediu Eusébio Có.

O vice-presidente do Sindeprof estendeu o seu apelo a Confederação Nacional dos Estudantes da Guiné-Bissau (CONIGUIB), e aos pais e encarregados de educação dos alunos, no sentido de apelarem o regresso as salas de aulas por parte dos estudantes, salientando que sem alunos não pode haver aulas.

Questionado se ainda há condições para concluir o presente ano lectivo Eusébio Có respondeu que enquanto professor não sabe dizer se o ano vai ser nulo ou não

ANG/MSC /SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw