Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino especial/ Professores de surdos e mudos em formação sobre linguagem gestual

2016-05-24

(ANG) - Sessenta professores da Escola de Surdos e Mudos participam desde segunda-feira numa formação de 5 dias sobre linguagem gestual, gestão escolar e do lar de acolhimento.



Na cerimónia da abertura da referida formação, o representante do ministério da Mulher, Família e Coesão Social, Armando Có afirmou que o direito a educação para todos continua a constituir uma prioridade na perspectiva da inclusão social e do direito humano.

“A questão da inclusão dos deficientes no país ainda está na sua fase embrionária. Mas com o esforço e dedicação de todos, o processo pode atingir o mais rápido possível um nível satisfatório”, disse Armando Có.

Acrescentou que o governo tem mostrado o interesse pela inclusão social nos últimos tempos, tendo sublinhado que os deficientes também merecem viver como qualquer outra pessoa, livre dos preconceitos e das descriminações.

Por sua vez, o Director da Escola, José Augusto Lopes disse que o seminário de capacitação vai lhes ajudar na administração assim como na transmissão de conhecimentos aos alunos.

José Lopes explicou que a escola tem alguns professores experientes mas que outros tantos se deparam com dificuldades, sublinhando que, com essa capacitação na linguagem gestual esses educadores vão aumentar os seus níveis de forma a contribuir melhor para evolução dos surdos e mudos.

O Representante da Cooperação Portuguesa na Guiné-Bissau, Fábio Sousa prometeu continuar a dar o apoio no domínio da capacitação, sempre que possível.

“A educação é e continuará a ser uma grande prioridade da cooperação portuguesa para a Guiné-Bissau. Por isso, é necessário que os guineenses aproveitem a oportunidade com a finalidade de poderem desenvolver ainda mais o ensino local”, Aconselhou Fábio Sousa.

A formação no domínio de linguagem gestual realiza-se no quadro da parceria entre o Ministério da Solidariedade, Trabalho e Segurança Social de Portugal e a sua congénere da Guiné-Bissau.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw