Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 17 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Finanças/ Novo ministro das Finanças promete se empenhar para evitar suspensão de apoios do FMI

2016-06-17

(ANG) – O novo ministro da Economia e Finanças , Henrique Horta dos Santos promete empenhar-se para que o Fundo Monetário Internacional (FMI) não suspenda os seus apoios à Guiné-Bissau.



Segundo o jornal No Pintcjha, Horta dos Santos fez essa promessa em declarações à imprensa, no âmbito de visitas que fez recentemente às instituições sob sua tutela.

A promessa do ministro esta relacionada à informações avançadas pelo Nô Pincha citando a agência inglesa Reuters, segundo as quais o FMI decidiu suspender os seus apoios à Guiné-Bissau devido a compra pelo governo liderado por Domingos Simões Pereira, de créditos de privados junto aos bancos comerciais .

O jornal refere que a compra dos considerados “créditos mal parados” haviam sido desaconselhada ao governo , que, na pessoa de Domingos Simões Pereira terá justificado que tal medida era necessária para evitar a falência do sector privado. Em causa estão 34 milhões de francos cfa.

Para o FMI, segundo a jornal, a medida apenas beneficiou os empresários mais ricos tanto nacionais como estrangeiros, em detrimento de melhorias da situação das infraestruturas e da redução da pobreza.

As condições do FMI para a retoma de financiamentos ao país, segundo o jornal, passa pela apresentação, pelas autoridades, de um novo orçamento Geral de Estado para este ano, levando em conta o apoio orçamental perdido.

“Até lá o FMI não vai desembolsar quaisquer parcelas de crédito pendentes, tal como previsto anteriormente, disse Oscar Melhado, representante residente do FMI, citado pelo jornal.

Em Junho de 2015, O Fundo Monetário Internacional aprovou um empréstimo de 24 milhões de dólares à Guiné-Bissau para ajudar o Estado a sair da crise.

Em reacção à esta notícia, o ex-ministro da Economia e Finanças do governo demissionário, Geraldo Martins considerou de falsas as informações sobre a suspensão dos desembolsos do FMI ao país, alegando que decisões desta natureza só são tomadas pelo Conselho de Administração do Fundo Monetário Internacional.

Martins acrescentou que o FMI reuniu o seu Conselho de Administração a 10 de Junho mas que nada tinha sido referido sobre a Guiné-Bissau. O ex-governante disse que o FMI faz um balanco positivo de diferentes programas com a Guiné-Bissau mas que terá chamado a atenção às autoridades de que o resgate aos bancos, efectuado em 2015, colocaria em risco todo o programa.

ANG/FGS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw