Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 18 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Resgate financeiro/ PAIGC acusa governo de estar a fazer campanha de desinformação com o assunto

2016-07-07

(ANG) – O Partido Africano da Independência da Guine e Cabo-Verde (PAIGC), qualificou hoje de “difamação” a forma de abordagem da questão de resgate financeiro junto aos Bancos Comerciais por parte do Governo liderado por Baciro Djá com o objectivo de desviar a atenção dos cidadãos sobre a sua incapacidade governativa.



Em comunicado lido à imprensa na sede dos libertadores, Domingos Simões Pereira disse que o PAIGC considera que o assunto esta a ser objecto de uma campanha de informações infundadas, difamatórias, especulatórias e caluniosas.

“O Secretariado Nacional do PAIGC informa aos seus militantes, simpatizantes e população em geral, que o PAIGC reúne todos os elementos para um esclarecimento rigoroso do assunto e promete demostrar que o resgate financeiro junto dos Bancos foi um acto de governação realizado com franqueza e profissionalismo “, refere o comunicado.

O líder do PAIGC salientou que o único objectivo do referido resgate foi o de ajudar o sector privado guineense, na sequência de diversos apelos vindos de vários quadrantes da sociedade, incluindo aqueles que hoje querem fazer o aproveitamento político da questão.

Simões Pereira informou ainda que o Secretariado Nacional do Partido tinha agendado uma Conferência de Imprensa para fazer um esclarecimento cabal do assunto nesta semana, mas que foi adiada depois de tomarem conhecimento de que a questão já está sob alçada da justiça.

“ Para não pôr em causa as diligências judiciais em curso e que corre o risco de violação de compromisso de confidencialidade inerente ao aludido contrato, o PAIGC assegura que os esclarecimentos necessários serão dados na devida altura com apresentação de todos os elementos que demostrarão, mais uma vez, que este Governo de iniciativa presidencial não está ao lado da verdade “esclareceu Simões Pereira.

O PAIGC apela entretanto a Assembleia Nacional Popular a accionar os mecanismos legais e institucionais ao seu dispor para exigir a apresentação pública dos elementos que permitam o cabal esclarecimento desta questão, tendo pedido uma auditoria internacional junto dos Bancos Comerciais cujas dívidas foram asseguradas.

No comunicado , os libertadores denunciaram o que chamaram de campanha de sequestro de contas privadas e invasão à privacidade ao nível da internet, com a protecção das autoridades, ao ponto de contratarem especialistas para o efeito.

“Temos informações da vinda ao país do principal actor material desses crimes .Essas manobras serão desmascaradas e trazidas ao conhecimento do povo guineense, responsabilizando os infratores pelos crimes cometidos “avisa o comunicado.

Na nota o PAIGC exorta a todos os militantes, simpatizantes e a população em geral a se manterem serenos e não se deixarem levar por campanhas difamatórias orquestradas por um governo que considera” de ilegal e desnorteado”.ANG/MSC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw