Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 15 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Diplomacia económica/ Embaixador guineense em Espanha mobiliza investimentos para o pais

2015-07-31

(ANG)- O Embaixador da Guiné-Bissau em Espanha, Paulo Silva promete desencadear uma diplomacia económica visando a atração de mais investimentos espanhóis para a Guiné-Bissau.



Segundo Braima Camara, colaborador da ANG em Madrid, Paulo Silva manifestou esta intensão no último fim-de-semana, em Barcelona, ao presidir a cerimónia de investidura do novo presidente da associação de emigrantes guineenses na Região Autónoma espanhola da Catalunha. Para além de pedir a união entre os imigrantes, Paulo Silva exortou a todos no sentido de colaborem nessa iniciativa convidando os seus amigos e conhecidos a investirem na Guiné-Bissau, aproveitando as oportunidades que o pais oferece em vários domínios, agora que tudo voltou a normalidade institucional em paz e estabilidade, elementos propícios aos negócios. O novo Presidente da associação dos emigrantes guineenses em Catalunha (Barcelona) Inácio Bruma Fall, prometeu colaborar e pediu a todos que fizessem o mesmo. Inácio Faal, prometeu ainda envidar esforços junto de amigos e parceiros para a plena integração e resolução de problemas que afectam os imigrantes guineenses nos aspectos laborais, documentais, no domínio da justiça, entre outros. Na ocasião ,Maimuna Embalo, emigrante guineense tida como a Mãe da associação considerou indispensável a intervenção do governo central de Bissau junto das autoridades espanholas para se diminuir o sofrimento de muitos emigrantes actualmente presos em Espanha.

“ Muitos jovens imigrantes se encontram presos acusados de diferentes delitos outros vivem em condições precárias, sem trabalho porque foram lhes retirados os seus documentos de residência,, lamentou Maimuna.

O encontro de Barcelona contou com a presença de representantes de organizações de emigrantes guineenses em diferentes cidades de Espanha, e de ONGs espanholas que operam na Guiné-Bissau.ANG/BC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw