Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 25 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Agricultura
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Segurança alimentar/ Governo distribui fertilizantes e sementes aos agricultores

2016-08-02

(ANG) - O executivo guineense iniciou este fim de semana em Bafatá a distribuição de insumos agricolas, nomeadamente sementes e fertilizantes aos camponeses para a presente campanha.



São 500 toneladas de sementes de arroz, 617 de fertilizantes, 20 de mancarra,, variedades de feijão, além de seis novos tractores, um número indeterminado de motocultivadoras que serão postos a disposição de produtores nacionais nos 39 sectores das 8 regiões do pais, incluindo o Sector Autónomo de Bissau. ~

Através destes meios, o executivo prevê a colheita de 30 mil toneladas de arroz ao nivel nacional, e mais de 400 hectares de terreno de cultivo de mancarra e igual extensão de produção de feijão.

"Isso vai contribuir muito para a redução do défice de produção no país", disse o Ministro da Agricultura, Rui Nené Djata.

Segundo Nené Djata referida producao podera render um montante acima dos 7 mil milhões de francos CFA.

" Portantanto, estamos a falar de um retorno muito grande", sublinhou tendo anunciado que o seu pelouro ja designou tecnicos em cada uma das regióes para orientar os agricultores no seu cultivo e seguir a campanha até ao fim.

A cerimónia foi presidida pelo Primeiro-ministro, Baciro Djá que qualificou o acto de “muito importante” para a vida agrícola da Guiné-Bissau, uma vez que a agricultura constitui um pilar fundamental para o desenvolvimento.

O chefe do governo disse ter chegado a altura de se transformar a agricultura de família que se pratica actualmente no pais, numa produção mecanizada, razão pela qual o governo se encontra engajado na procura de condições para a materialização desse desiderato.

Djá referiu que o objectivo do seu executivo é de criar condições aos agricultores para que a colheita possa atingir os 80 mil toneladas de arroz de que o pais necessita e anualmente importa.

"Por ser um sector transversal à nossa vida, achamos por bem investir neste domínio", explicou o Primeiro-ministro que destacou que a accao enquadra-se no projecto "Mon na Lama" amplamente anunciado pelo Presidente da República, José Mário Vaz.ANG/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw