Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 19 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Comemorações de 03 de Agosto/ Primeiro-ministro pede concentração no processo de reconstrução nacional

2016-08-04

(ANG) – O Primeiro-ministro defendeu quarta-feira a necessidade de “divergências políticas e estratégias individuais” serem postos de lado para se concentrar na concretização do processo de reconstrução do país.



O chefe do governo falava na cerimónia alusiva aos 57 anos do massacre de marinheiros de Pindjiguiti.

Disse estar convencido de que com trabalho, honestidade e comprometimento com os princípios que nortearam a luta de libertação nacional podem ser alcançados os desígnios do povo.

Baciro Dja afirmou que, com boa organização do Estado e com os recursos que o país dispõe é possível elevar o salário mínimo dos funcionários públicos até 500 mil francos CFA por mês.

Assegurou que o executivo está empenhado em melhorar as condições de trabalho na administração pública através de reformas já em curso em diferentes sectores.

É nesses princípios que nós entendemos que hoje é uma data de reflexão a fim de juntos podermos fazer da Guiné-Bissau um Estado social solidário e progressivo”, afirmou.

Por sua vez, o Secretário-geral da União Nacional dos Trabalhados da Guiné (UNTG) Estevão Gomes Có defendeu a necessidade urgente de o Estado oferecer melhores condições de trabalho aos funcionários principalmente os técnicos da saúde e da educação, a fim de elevar o índice do desenvolvimento humano no país.

Estevão Gomes Có disse que é necessário implementar uma nova governação virada ao projecto político e económico com vista a superar a crise que tem afectado o país e retomar o crescimento económico, o emprego, a renda e o desenvolvimento.

“Temos que inverter o actual estado das coisas no nosso país para enveredarmos no justo trilho do progresso e do desenvolvimento do país”, referiu afirmou.

ANG/FGS-ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw