Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Justiça
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Justiça/ Ex. secretário de Estado dos Transportes detido por ordens da Procuradoria Geral da Repúbica

2016-08-18

(ANG) - O ex-secretário de Estado dos Transportes e Comunicações da Guiné-Bissau João Bernardo Vieira foi quarta-feira detido, por ordens da Procuradoria-Geral da República, indicou o seu advogado, Carlos Pinto Pereira.



Segundo o causídico, a detenção do político, que quarta-feira completou 39 anos, deve-se, segundo a Procuradoria, ao facto de João Bernardo Vieira ter desrespeitado uma ordem do Ministério Público que o convocou para uma audiência quando ainda era governante.

O advogado afirmou que está disponível para provar “em sede própria” que João Bernardo Vieira não chegou a receber a dita notificação, pelo que não compareceu à audiência.

Carlos Pinto Pereira indicou que Bernardo Vieira foi ouvido uma vez mas na altura respondeu às questões sobre inquéritos em curso no Ministério Público sobre processos ligados com a Secretaria de Estado dos Transportes.

Um dos processos diz respeito a contratação da companhia de aviação privada portuguesa EuroAtlantic, que faz a ligação entre Lisboa e Bissau, avançou o advogado, indicando, contudo, que na audiência “ficou provado” que João Bernardo Vieira “agiu dentro da legalidade” por ter o mandato do Governo.

Fontes familiares adiantaram, por outro lado, que o político foi detido na sua residência por agentes da Polícia Judiciária que o conduziram para uma cela no centro prisional de Bandim, no centro de Bissau.

A semana passada, João Bernardo Vieira, que é o porta-voz do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), dizia estar a ser alvo de perseguição política por parte dos seus adversários, mas não especificou.

Formado em Direito em Portugal, João Bernardo Vieira desafiou o Ministério Público a publicar qualquer indício de ilicitude que tenha cometido ou a deduzir em acusação de algo que tenha praticado no exercício da sua função no Governo.

ANG/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw