Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 18 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise política/ PAIGC discorda com fundamentos evocados para “eventual derrube do Governo”

2015-08-07

(ANG) – O Presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC), afirmou que manifestaram ao chefe de Estado José Mário Vaz a sua discordância com os fundamentos evocados para eventual derrube do Governo.



Domingos Simões Pereira que falava quinta-feira à imprensa à saída de uma audiência que o Presidente da República José Mário Vaz manteve com os partidos políticos com assento parlamentar, disse que respeita as visões dos factos do primeiro magistrado da nação.

Domingos Simões Pereira disse ter defendido perante Mario Vaz que o PAIGC está na governação porque ganhou as ultimas eleições, por isso ele está a presidir um órgão de soberania e não tem intenção de ver posta em causa esse direito que foi sufragado pelo povo guineense.

Por seu turno, o secretario geral do Partido da Renovação Social (PRS), Florentino Mendes Pereira disse que o Presidente da República os convidou para ouvir a opinião do partido acerca da actual situação política que o país vive.

Afirmou que aconselharam ao Presidente da República ao reforço do diálogo e ponderação em todos os aspectos que podem pior em causa a estabilidade nacional. Aquele responsável salientou que o Presidente da República não pronunciou nada acerca da tomada de qualquer decisão de queda ou não do Governo, salientando que lhes pediu apenas a opinião e concelhos.

Por sua vez, o Presidente da União para Mudança (UM) Agnelo Regala disse que ninguém pode esconder a crise no relacionamento institucional entre os órgãos da soberania, acrescentado que deram as suas opiniões para uma solução dos problemas que assolam o país.

“ E temos vindo a convidar à todos os órgãos da soberania a fazerem o mesmo. Isto é, pôr os interesses da nação acima de todas as crises e problemas que possam acontecer", disse.

Salientou que a União para Mudança sempre manifestou a sua disponibilidade para contribuir em busca das melhores soluções para a crise que o país enfrenta, salientando que todo e qualquer solução terá que passar por diálogo permanente e construtivo.

ANG/MCS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw