Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Campanha contra raiva/ Direcção-geral da Pecuária prevê vacinação de mais de 12 mil animais

2016-09-27

(ANG) – A Direcção Geral da Pecuária pretende vacinar mais de 12 mil animais dentre os quais, cães e gatos, em todo o território nacional durante a campanha de vacinação contra a raiva que será lançada amanhã. Quarta-feira.



Em declarações à ANG, o director-geral da Pecuária, Bernanrdo Cassamá, afirmou que a referida campanha,a decorrer até ao proximo dia 28 de Outubro, enquadra-se nas comemorações do Dia Mundial de Luta contra a Raiva que se assinala em 28 de Setembro.

Cassamá salientou que a raiva é uma doença que não tem cura e é fatal tanto para os animais como para os homens.

Aquele responsável sublinhou contudo que é uma doença prevenível através de vacinação de animais de estimação, neste caso os cães, gatos, macacos, entre outros, que podem contraír a raiva.

“A doença da raiva é contraída por todos os animais de sangue quente, o que inclui a pessoa humana, cães, cabras, carneiros, porcos. Mas os que mais perigo acarreta para os homens, em termos de contaminação, são os cães”, explicou aquele responsável veterinário.

Bernardo Cassamá informou que as formas de transmissão da doença de animais para o homem são através de saliva depois de mordedura ou escoriação, caso o animal estiver contaminado com virus de raiva.

Declarou que a raiva mata anualmente cerca de 70 mil pessoas no mundo com mais incidência em África e Ásia principalmente nos meios rurais onde as pessoas não têm acesso à informações sobre a sua prevenção depois da mordedura de animais.

“Por exemplo na Guiné-Bissau de 2014 à 2016, tem-se registado casos de raíva na zona Norte do país em que contabilizamos 46 pessoas vtimas de mordedura de cães e que resultaram em 14 mortos”, explicou.

Cassamá disse que esses dados representam casos diagnosticados e notificados pelos serviços veterinários.

“Por isso, a única forma de lutarmos contra a raiva é a vacinação dos nossos animais. Anualmente, a 28 de Setembro, Dia Mundial de Luta contra a raiva celbramos( o Ministério da Saúde Pública, da Agricultura através da Direcção Geral da Veterinária e população em geral), sensibilizando as pessoas para vacinarem os seus animais”, disse.

Bernardo Cassamá disse que a campanha de raiva custa apenas mil francos CFA por cada animal, tendo apelado as popualações para participarem massivamente no acto que vai decorrer nas instalações da Veterinária, em Bissau e nas delegacias regionais da Pecuária. ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw