Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 19 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ Sindicatos do sector educativo arrancam segunda fase de greve com duração de 14 dias

2016-10-12

(ANG) - Os dois sindicatos de professores da Guiné-Bissau deram segunda-feira início a uma segunda fase de greve no ensino público, que se deverá prolongar por 14 dias, anunciou fonte sindical à Lusa.



Os professores reivindicam do Governo a aprovação do estatuto da carreira docente e o pagamento de salários em atraso, entre outras medidas.

Uma primeira fase de greve promovida pelo Sindicato Nacional dos Professores (SINAPROF) e pelo Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF) decorreu desde 26 de setembro até à última semana, sem que tenha havido acordo com a tutela.

À semelhança de anos anteriores, as paralisações estão a inviabilizar o início do ano letivo em diversos estabelecimentos de ensino público da Guiné-Bissau, num setor que sofre de problemas crónicos, como falta de instalações e outras necessidades básicas.

Os docentes avançam para a segunda fase de greve numa altura em que os dirigentes políticos do país se encontram reunidos na capital da vizinha Guiné-Conacri para tentar chegar a acordo quanto à formação de um Governo de inclusão que desbloqueie a crise política guineense.

ANG/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw