Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 25 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Saúde Pública/ Inaugurada primeira Casa de Acolhimento de crianças doentes de Noma

2016-10-21

(ANG) - A organização não-governamental alemã, Hilfsaktion “Noma, inaugurou quinta-feira, em Bissau, a primeira casa de acolhimento das crianças que padecem da doenca de Noma no país.



Na ocasião, o ministro da Saúde Pública, Domingos Malú disse que no caso da Guiné-Bissau, cinco regiões são as mais afetadas pela doença e que devem merecer maior atenção por parte das autoridades do país.

O governante agradeceu o apoio da organização alemã e garante total colaboração do Estado para o bom uso da casa.

Para o Administrador da Antena da ONG alemã no país, Mamadú Mané, o mais importante é a sensibilização junto das comunidades sobre a prevenção da Noma para a mudança de mentalidade das populações.

A doença ainda desconhecida pela maioria da população guineense é causada, em parte, por falta de higiene bucal e atinge, em particular, crianças debilitadas e malnutridas, especialmente em regiões onde a pobreza é acentuada.

A “Noma” é uma doença também conhecida por “Estomatite Gangrenosa” e afecta principalmente crianças entre os 02 e os 06 anos. Deve-se a má nutrição e falta de higiene e está presente em países pobres de África e da América Latina.

A prevenção desta doença infantil é feita através da melhoria da higiene oral e da nutrição. Com o apoio da organização não-governamental alemã Hilfsaktion Noma, as autoridades sanitárias da Guiné-Bissau pretendem erradicar a “Noma” em todo o país.

A casa inaugurada vai funcionar como um centro de acolhimento, tratamento e de prevenção de Noma.

A organização alemã está há mais de sete anos na Guiné-Bissau empenhada, na luta pela erradicação da doença e quando iniciou o trabalho a “Noma” era praticamente uma doença desconhecida pela maioria das populações.

Em 2012, a ONG HILFSAKTION, construiu um centro aqui em Bissau, em frente ao hospital militar que tem a capacidade para 15 pacientes e o tratamento, as operações e os medicamentos são gratuitos.

ANG/Rádio Jovem


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw