Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 18 de Agosto de 2017
Todas as categorias
Desporto
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Futebol/ Equipa técnica dos “Djurtus” com sete meses de salários em atraso

2016-10-24

(ANG) - A equipa técnica da selecção nacional de futebol já vai ao sete meses sem salário, revelou o adjunto do seleccionador nacional, Romão dos Santos em entrevista a Rádio Sol Mansi, no espaço desportivo “Quatro Linhas”.



Romão dos Santos revelou que desde que a nova equipa técnica assumiu a liderança dos “djrurtos” não receberam os seus vencimentos.

“Desde que assinamos o contrato e até hoje não recebemos nenhum tostão, já lá vão sete meses sem salário” revelou dos Santos.

Considerou de lamentável a situação , adiantando que é inadmissível viver nessa situação uma equipa técnica que conseguiu o apuramento inédito do país para o CAN-2017.

“Parece que não fizemos nada para o país, apesar de termos qualificado para o CAN”, lamentou o técnico, para de seguida sublinhar que não se pode pensar em ganhar o CAN nessas condições.

Segundo dos Santos, só se pode pensar em ter proezas no CAN quando as autoridades desportivas começassem a pautar pela organização básica do futebol nacional.

Sobre o sorteio do CAN-2017 realizado na semana passada, Romão dos Santos considera que a Guiné-Bissau não está preparada para enfrentar os seus adversários do grupo A, porque segundo ele, não fazeram nenhum jogo amigável se quer.

Segundo dos Santos, a Guiné-Bissau está num nível que devia orgulhar à todos os guineenses.

“Se o governo não tem dinheiro para pagar salários da equipa técnica, e as despesas para a realização dos jogos do calendário da FIFA, quem terá dinheiro para o fazer”, questiona.

O governo revelou recentemente que só recebeu o contrato formal do seleccionador principal, Baciro Candé, e não do resto dos elementos da equipa técnica.

Ainda no inicio da semana, o resto da equipa técnica entregou, na sede da Federação de Futebol, um pedido de audiência com o Comité Executivo para pedir esclarecimento sobre esse assunto.

ANG/Rádio Sol Mansi


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw