Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ PAIGC exige implementação “rápida e integral” dos acordos de Bissau e Conacri

2016-10-31

(ANG) - O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC) exige uma rápida e integral implementação dos acordos de Bissau e Conacri no que se refere a nomeação de um primeiro-ministro para dirigir o país na base de um governo de inclusão.



A exigência dos libertadores consta no comunicado da última reunião extraordinária do Comité Central, realizada na passada sexta-feira.

De acordo com o documento o PAIGC exorta o Presidente da República a aceitar e respeitar os compromissos assumidos em Conacri e permitir a nomeação do Primeiro-ministro e o Governo de modo a promover a reconciliação nacional.

Esta direccao alargada do PAIGC encoraja ao seu Presidente, sua Comissão Permanente do Bureau Político e ao seu Grupo Parlamentar a prosseguirem com os esforços de reconciliação interna, à luz das recomendações emanadas das comemorações do seu 60º aniversário e do princípio plasmado no Acordo de Conacri.

Segundo o documento o PAIGC encoraja igualmente os 15 militantes sancionados a alinharem-se com o espírito de reconciliação lançado no âmbito das comemorações do 60º aniversário, bem como do Acordo de Conacri,e aconselha ao grupo a não se deixar ser instrumentalizado pelas estratégias individuais alheias ou de outras formações políticas adversárias.

Ainda sobre o regresso dos “15”, o Comité Central fez saber que o assunto vai ser emetido ao Conselho Nacional de Jurisdição com a finalidade de promover um ambiente de unidade e coesão interna no partido.

Os libertadores felicitam e agradecem a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), na pessoa do seu mediador para a crise no país, o Presidente da Guiné-Conacri Alpha Condé, assim como a sua equipa internacional que o acompanhou e assistiu, pelos esforços e dedicação que vêm consentindo na procura de saída para a crise política e institucional em que a Guiné-Bissau foi forçada a mergulhar.

Segundo o comunicado, na reunião foram debatidos o teor e espírito do Acordo de Conacri, Carta Aberta do Espaço de Concertação Política, a Implementação dos Acordos de Bissau e Conacri, a escolha do novo Primeiro-ministro, formação do Governo de Inclusão, Reintegração dos 15 e reformas estruturais.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw