Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise política/ “Presidente da Republica promete demitir governo de Baciro Djá”, anuncia Vice-Presidente do PAIGC

2016-11-09

(ANG) – O Primeiro Vice-Presidente do PAIGC anunciou hoje em Bissau, que o Presidente da República promete demitir o governo de Baciro Djá, no quadro da busca de soluções para se ultrapassar a actual crise política e governativa no país.



Carlos Correia falava à imprensa, no quadro da nova ronda de auscultação aos partidos com assento parlamentar, promovida por José Mário Vaz, sobre a formação dum novo “governo inclusivo e de consenso”, em cumprimento dos “Acordos de Bissau e Conacri”.

Este dirigente do PAIGC que disse esperar com brevidade a formação dum novo executivo, assegurou que nenhum nome ao cargo do Primeiro-ministro, em concreto, foi discutido com o Chefe de Estado.

Contudo, sabe a ANG que a pedido do Presidente da República aos partidos com representação parlamentar, o PAIGC e outras formações já enviaram nomes, por escrito, candidatos ao cargo de chefe do governo.

Por sua vez, o Vice-Presidente do Partido da Renovação Social afirmou que aconselhou ao Presidente da República a nomear uma figura da sua confiança e que reúna o consenso, como prevê o Acordo de Conacri.

Segundo o Presidente do PCD, Vicente Fernandes, a sua formação política “reafirma a sua posição”, em defender a nomeação do Augusto Olivais, militante do PAIGC, que segundo as suas palavras, foi objecto de “Acordo de Conacri”.

Na mesma linha, falou o Presidente da União para a Mudança que acrescenta que caso não houver o consenso quanto a nomeação dum novo Primeiro-Ministro, que seja dissolvido o Parlamento e que o Presidente da República convoque eleições legislativas antecipadas, num curto prazo de tempo.

Agnelo Regala afirma que a demissão do governo de Baciro Djá “peca por tardia”, porque o mesmo “não conseguiu aprovar o Programa de Governo, o Orçamento Geral de Estado, e delapida o erário público”.

Finalmente, Iaia Djaló do PND confirma a promessa do Presidente da República em demitir o actual governo, devido a crise institucional , segundo disse, “provocada pelo bloqueio do Parlamento, na pessoa do seu Presidente”.

Entretanto, com o presumível objectivo de cumprir com as formalidades constitucionais para demitir o governo de Baciro Djá, o Presidente da República reúne, esta tarde no Palácio da República, o Conselho de Estado, seu órgão consultivo.

Para o efeito, o chefe de Estado publicou, ainda hoje, um Decreto que nomeia Augusto Fernandes e o antigo Presidente da Federação de Futebol, José Medina Lobato, para os cargos de novos conselheiros de Estado. Substituindo assim, os falecidos políticos Carmém Pereira e Abel Incada.

Se tudo correr como o previsto, pode-se tornar público, entre hoje e amanha, um Decreto Presidencial que nomeia um novo Primeiro Ministro.

ANG/QC /SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw