Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 18 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Demissão do governo/ Citadinos de Bissau preocupados com futuro do país

2015-08-13

(ANG) - Os Citadinos de Bissau estão preocupados com o futuro do país devido a demissão do governo, liderado por Domingos Simões Pereira pelo Presidente da republica, José Mário Vaz.



Em auscultações feitas hoje pela ANG, o comerciante Vladmir Agostinho Vaz disse que não é tarde para refazer o actual governo, sublinhando que o PAIGC pode simplesmente indigitar Simões Pereira como forma de solucionar o problema uma vez que ele é o presidente do partido.

Vladmir Agostinho Vaz disse ainda que, Mario Vaz, como pai da nação, devia ter espírito de ponderação e diálogo, com a finalidade de se ultrapassar as dificuldades e fazer o melhor para o povo guineense.

“O presidente desrespeitou os pedidos feitos por parte das diferentes entidades do país assim como da comunidade internacional. Isso mostra falta de interesse no bem do povo guineense ; Parece que o presidente esqueceu da consequência de 12 de Abril de 2012”, lamentou Vladmir Vaz.

Engenheira Informática, Aminata Silva Seide disse que, jamais desejaria a queda do governo, justificando que isso significa um atraso no que concerne ao desenvolvimento e estabilidade do país.

“A Guiné-Bissau precisa de governantes capazes, isto é, os que têm a Guiné no coração e não os que lutam por interesses pessoais. Para que haja o desenvolvimento e bem-estar da comunidade guineense temos que ser capazes de gerir as coisas e não misturar interesses pessoais nas coisas públicas”, disse Aminata Silva Seide.

Por sua vez, o Contabilista Mamadu Baldé considerou de lamentável a queda do governo, acrescentando que os guineenses tiveram esperança total no diálogo como forma de resolução da crise do país.

“Acho que já não existe a solução para refazer o actual governo, porque o que estragou já não tem remédio, mas infelizmente temos que iniciar do nada simplesmente por falta de tolerância por parte do Presidente da República”, disse Mamadu Baldé.

Leontina Mendes, funcionária pública disse que, a situação de queda do governo pode ser considerada de positiva , caso o dinheiro que o presidente considera desviado corresponder a verdade.

“Aparentemente o governo liderado por Domingos Simões Pereira estava a trabalhar bem. Resta descobrir se o desvio do referido dinheiro é ou não verdade”, disse, admitindo que o futuro do país possa ser um pouco complicado com a queda do governo.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw