Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Demissão do governo/ Presidente da ANP pede desculpas ao povo guineense

2015-08-14

(ANG) - O Presidente de Assembleia Nacional Popular (ANP) pediu desculpas ao povo da Guiné-Bissau pelo o que considera “decepção causada pelo derrube do governo liderado por Domingos Simões Pereira”.



Cipriano Cassamá que falava esta quinta-feira no encerramento da IV Sessão Ordinária da ANP, disse que a mensagem à nação do Presidente da Republica divulgada na quarta-feira a respeito da sua pessoa é uma atitude "falsa que não tem nível".

Cassamá disse não estar preocupado com as acusações contra a sua pessoa feitas pelo Presidente da República.

Sublinhou que na sua qualidade do Presidente da ANP tem a responsabilidade de passar as informações aos deputados da nação segundo os deveres constitucionais.

“Estou profundamente triste e preocupado porque as minhas diligências eram no sentido de solucionar os problemas que se passa no país. O meu objectivo é defender os interesses do povo porque a nação está acima de tudo. Mas infelizmente o Presidente da Republica entendeu mal as minhas diligências”, lamentou Cassamá.

Acrescentou que não vai continuar a preferir o diálogo como forma de solucionar os problemas que se vive o país, sublinhando que a sua maior preocupação é povo guineense, que não não quer que volte a ser vítima.

O Presidente de ANP confirmou a firmeza e determinação do parlamento em resolver os problemas e aconselha ao Presidente da Republica a não utilizar guerras pessoais na liderança.

Cipriano Cassamá pediu ao Presidente da República que baixasse o tom das suas palavras e que fique calma para escutar o interesse do povo, acrescentando que o mandato é uma coisa passageira e que um governante deve sempre respeitar os anseios do seu povo.

“Quando estamos no poder devemos ter sempre a consciência de que o interesse comum é fundamental pelo que devemos lutar sempre pela paz, estabilidade com a finalidade de promover o desenvolvimento e bem-estar do país”, disse Cipriano Cassamá.

O Presidente da República acusou, no decreto que demitiu o governo, Cipriano Cassama de ter induzido ao erro os deputados e o próprio Primeiro-ministro ao revelar na Assembleia Nacional Popular informações segundos as quais o chefe de estado teria intensão de demitir o governo.

Na sequencia dessas revelações o parlamento realizou um debate sobre a crise politica e a eventualidade de demissão do governo, tendo no fim dos debate produzido uma resolução em que o deputados renovaram confiança ao governo.

Na noite do mesmo dia, apos uma mensagem à Nação, José Mário Vaz demitiu o governo.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw