Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sábado, 23 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Ensino
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Ensino público/ Directores das escolas apelam regresso dos alunos às aulas

2016-11-25

(ANG) – As Direcções de diferentes escolas do país, apelaram hoje aos pais e encarregados de educação dos alunos, a colaborarem no sentido de mandarem os seus filhos regressar as salas de aulas.



Numa auscultação feita hoje pela Agência de Notícias da Guiné (ANG), a Directora do Liceu Nacional kwame Nkrumah, Alanan Francisco Pereira, disse que a escola que dirige já reuniu todas as condições necessárias para reinício das aulas, acrescentando que os professores já estão prontos para recomeçar, mas, como de costume, os alunos é que determinam agora o dia de iniciar as aulas.

“Vamos produzir comunicados para diferentes rádios do país, a fim de comunicar e apelar mais uma vez aos pais encarregados dos estudantes para que dignem reconduzir os seus filhos para a escola”, revelou Alanan Pereira.

De acordo com a Directora do Liceu Nacional Kwame Nkrumah cabe ao Ministério da Educação pronunciar a respeito da compensação do tempo perdido, isto é, se os alunos vão estudar dois períodos ou então vai se manter os três.

Para a Directora da Escola do Ensino Básico Unifificado, Salvador Allende, Virgínia Pereira, provavelmente até Segunda-feira as aulas terão o seu reinício naquele estabelecimento escolar.

Segundo ela, a Direcção da escola está a terminar a limpeza nas turmas, com a finalidade dos alunos retomarem as suas turmas em melhores condições de higiene.

De igual modo, os Presidentes do Conselho Técnico Pedagógico do Liceu Agostinho Neto, Albino da Silva e do Liceu Rui Barcelo da Cunha, também defenderam que as aulas não se reiniciaram simplesmente porque os alunos não têm comparecido nas escolas.

Após quase dois meses de paralisação do ensino publico, a greve de professores foi suspensa quarta-feira na sequência de um acordo firmado entre os dois sindicatos dos professores e o novo Primeiro-ministro, Umaro Sissoco.

ANG/LLA/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw