Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Todas as categorias
Desporto
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Futebol/ Presidente da Federação garante um campeonato nacional sem interrupção

2016-11-29

(ANG) - O Presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, Manuel Irénio Nascimento Lopes (Manelinho) garantiu, no último fim-de-semana, que o campeonato nacional da primeira e segunda divisão vão chegar ao fim, sem qualquer interrupcao,contrariamente ao ocorrida na época passada.



Falando no arranque do campeonato da primeira divisão da época desportiva 2016/2017 no Estádio Lino Correia, Manuel Irénio Nascimento Lopes disse que mesmo que “faça pacto com o diabo”, as provas nacionais vão conhecer um final feliz.

Manelinho esclareceu ainda que as premiações para os eventuais vencedores das provas nacionais da presente época não são da responsabilidade da instituição federativa mas sim do executivo à quem, desde já, pede colaboração nesse sentido.

Em relação à Selecção Nacional de futebol, o lider a Federação, disse que compete ao Governo, cobrir todas as deslocações das selecções ao exterior e não da Federação de Futebol, como alguns querem fazer entender.

O presidente da federação de futebol de Guine Bissau disse ainda que independentemente da crise politica, o futebol nacional tem que seguir o seu caminho,” porque o futebol não tem nada a ver com a política”.

O campeonato nacional de futebol foi interrompida no ano passado apos varias jornadas disputadas. Aqueles que julgaram tratar-se de uma paragem temporaria desiludiram quando se verificou que já não havia mas condicoes para a conclusao do campeonato.

Essa inerrupcao de que a Fderacao Nacional de Futebol fora responsabilizada foi contestada por alguns clubes que se queixaram de não terem sido consultados.

A cara das contestacoes foi o presidente do Sporting Clube da Guiné-Bissau, Hussein Farah, que acabou mesmo por se demitir das suas funções.

ANG/ÂC


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw