Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Vaticano/ Papa Francisco compara desinformação nos média a “um pecado”

2016-12-09

(ANG) - O chefe da Igreja Católica defende que os meios de comunicação, “em si, são positivos, ajudam a construir, a pensar e a fraternizar, mas, como todos somos pecadores, também os média que divulgam e espalham notícias falsas podem fazer muito mal”.



“Os órgãos de comunicação social centrados em escândalos ou que espalham notícias falsas correm o risco de se tornar como as pessoas que têm um fascínio mórbido por excrementos”, afirmou o Sumo Pontífice.

Em entrevista ao semanário católico belga ‘Tertio’, Francisco considera que a desinformação é «provavelmente o maior dano que os média podem provocar».

«Utilizar a comunicação para um jornalismo de escândalos e não para educar o público equivale a um pecado», defendeu o Santo Padre.

Na entrevista, Francisco enuncia pelo menos quatro tentações que afetam estes meios, a começar «pela calúnia, com mentiras para denegrir as pessoas, sobretudo no mundo da política».

Igualmente grave, para o Papa, «é a desinformação», ou seja, «dizer só uma parte da verdade, omitindo outros fatores da realidade, impedindo o público de fazer um juízo sério sobre o que realmente se passa».

Depois, Francisco pediu desculpa por utilizar a expressão “fascínio mórbido por excrementos”.

ANG/A Bola


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw