Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 15 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Crise migratória/ Itália quer acordos com Níger, Tunísia e Líbia para repatriação de migrantes

2017-01-04

(ANG) - O ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália anunciou hoje estar a trabalhar em acordos com o Níger, a Tunísia e a Líbia para acelerar as repatriações de migrantes indocumentados que chegam à costa italiana.



"Temos salvado muitas vidas, mas não podemos aceitar de ninguém violações das regras. Por isso devemos acelerar as expulsões e repatriações: estamos a trabalhar para concluir acordos que diminuam as entradas impedindo as saídas", afirmou Alfano, numa entrevista publicada hoje pelo diário italiano "La Stampa".

O ministro explicou que o país está a trabalhar com o Níger, país com o qual "se está perto de chegar a acordo", e também com a Tunísia e a Líbia.

Para Alfano, a crise migratória é um dos desafios mais importantes que a Europa enfrenta há meses. "Que ninguém pense que a questão migratória se resolveu com o acordo assinado com a Turquia", disse.

O ministro manifestou solidariedade com a Turquia, após o recente atentado em Istambul, que causou 39 mortos, e defendeu a necessidade de uma maior troca de informação entre a "polícia e os serviços de informação" dos países europeus que permita "garantir a segurança" e prevenir ataques. "Devemos relançar a ideia de um sistema de defesa comum", disse Alfano.

A União Europeia, acrescentou, deve criar medidas que aumentem a segurança no continente face a possíveis ameaças terroristas e também acordar uma estratégia comum na questão da gestão do drama dos refugiados.

"Devemos enfrentar o problema dos grandes fluxos migratórios desde a raiz: são os conflitos em países como a Síria ou o Iraque as causas dos fluxos de milhões de refugiados", concluiu.

ANG/Lusa/Inforpress


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw