Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 15 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


União Africana/ Chefes de estados e de governo elegem novo presidente da Comissão

2017-01-24

(ANG) – os trabalhos da 28.ª Sessão Ordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, dedicada ao tema “Aproveitamento do Dividendo Demográfico, Investindo na Juventude”, vai decorrer de 30 a 31 deste mês, na cidade de Addis-Abeba, Etiópia.



Segundo o jornal de Angola, que cita um comunicado da Embaixada de Angola na Etiópia, a sessão vai ser orientada pelo Presidente da República do país que assume a Presidência da União Africana, a partir do próximo dia 30.

No âmbito da rotatividade geográfica, explica o comunicado, cabe à região da África Ocidental indicar o novo presidente, devendo a escolha recair para Alpha Condé, da República da Guiné.

O evento vai contar com a presença do novo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, e do Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud-Abbas. O encontro é marcado pela realização de eleições para a presidência e vice-presidência da UA, bem como para os postos de comissários da organização.

Para o cargo de Presidente da Comissão da União Africana, a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) endossou a candidatura de Pelonomi Venson-Moitoi, ministra dos Negócios Estrangeiros do Botswana.

Concorrem igualmente à sucessão de Nkosazana Dlamini Zuma, Agapito Mba Mokuy, ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné Equatorial, Amina Mohammed, ministra dos Negócios Estrangeiros e do Comércio Internacional do Quénia, Moussa Faki Mahamat, ministro dos Negócios Estrangeiros do Chade, e Abdoulaye Bathily, candidato do Senegal.

Para os principais postos, de Comissário para a Paz e Segurança, Assuntos Políticos e Energia e Infra-estruturas, os maiores contribuintes (Angola, Argélia, Egipto e Nigéria) submeteram candidaturas.

Assim, a ex-secretária-geral da Organização Inter-Africana do Café, a angolana Josefa Sacko, é proposta para o cargo de Comissária para Economia Rural e Agricultura.

Na mesma senda, o representante da União Africana junto da ONU, embaixador Tete António, concorre ao cargo de Comissário para os Assuntos Políticos da União Aficana.

No encontro vão estar em foco questões da actualidade africana, sendo a Integração Regional, o Plano Decenal no âmbito da implementação da Agenda 2063, a situação de Paz e Segurança no continente, situação no Médio Oriente, a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, análise do Orçamento, Direitos Humanos, Reformas Estruturais e a Arquitectura de Governação Africana.

A cimeira é antecedida pela 33.ª Sessão Ordinária dos Representantes Permanentes (de 24 a 25) e pela 30.ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo (de 27 a 28 próximos).

O programa prevê que os Chefes de Estado e de Governo aprovem, à porta fechada, a agenda de trabalhos tendo, entre outras questões, a Governação (Arquitectura Africana de Governação e Eleições) e Integração (Livre circulação de pessoas, bens e serviços).

O regresso de Marrocos à União Africana é outro assunto de destaque para os debates, assim como a Migração, ponto sobre o qual se aguarda que os Chefes de Estado proponham medidas visando estancar os fluxos migratórios ilegais para o sul da Europa, com particular ênfase para o combate às redes de tráfico no Mediterrâneo.

Terrorismo, Extremismo Radical e a Resposta de África é outro tema cuja preocupação recai sobre as acções da Al Shabab, no Quênia, do Boko Haram, na Nigéria e países do Lago do Chade e do Estado Islâmico na Líbia, vistos como grande e séria ameaça à estabilidade do continente.

A sessão de abertura será predominada pelo discurso de boas-vindas do primeiro-ministro da Etiópia, Hailemariam Desalegn, e pela intervenção do presidente cessante da União Africana, o Chefe do Estado do Chade Idriss Deby.

Também estão previstas declarações da presidente cessante da Comissão da UA, Nkosazana Dlamini Zuma, do novo Secretário-Geral da ONU, António Guterres, e do Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud-Abbas.

ANG/JA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw