Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Reconciliação Nacional/ Adiado para fevereiro simpósio da ONU inicialmente previsto para esta sexta-feira

2017-01-26

(ANG) – O Simpósio sobre a reconciliação nacional na Guiné-Bissau que devia ser organizado a partir desta sexta-feira pela ONU foi adiado para Fevereiro, anunciou hoje a organização, em comunicado.



Por questões de agenda de vários participantes, o simpósio vai decorrer de 8 a 11 de fevereiro, anunciou a missão da ONU na Guiné-Bissau.

«Enfrentar o passado para construir a Guiné-Bissau de amanhã» é o título do evento que pretende ajudar o país a sarar feridas entre dirigentes guineenses e a pôr fim aos ciclos de instabilidade.

Como reflexo da situação, só nesta legislatura, iniciada há dois anos e meio, o país já conheceu cinco governos.

O evento deve contar com a presença do ex-presidente de Timor-Leste, José Ramos Horta, como convidado de honra, e deve partilhar com as instituições guineenses a experiência timorense de reconciliação. Ramos Horta regressa a Bissau depois de, em 2014, ter terminado uma missão como representante especial das Nações Unidas em solo guineense.

O simpósio internacional é organizado por uma comissão que desde 2009 está a preparar a Conferência Nacional «Caminhos para Paz e Desenvolvimento».

O trabalho foi interrompido em 2012 com um golpe de Estado e retomado em 2015 com o apoio das Nações Unidas e do governo de Timor-Leste.

A comissão já ouviu três mil pessoas em todo o território da Guiné-Bissau para organizar a conferência que permita «escolher um mecanismo de reconciliação nacional para a Guiné-Bissau», indica a organização.

Pretende-se «atacar as causas de conflito e escrever a história comum dos guineenses para que o país possa virar a página e avançar para o desenvolvimento», sem que a política seja o reflexo de desavenças perpetuadas entre gerações.

O simpósio tem como objetivos «ajudar manter o impulso dos preparativos para a conferência nacional» e despertar cada vez mais cidadãos para o assunto.

ANG/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw