Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Sociedade/ Refugiados gambianos se queixam de falta de apoio do governo para regressar à casa

2017-02-07

( ANG) – Os refugiados gambianos instalados na Guiné-Bissau queixaram-se esta segunda-feira de falta de apoio do governo guineense para o regresso ao país de origem.



Segundo a Rádio Capital FM, esta preocupação foi manifestada pela Fanta Biai, que falou em nome dos refugiados gambianos alojados na Guiné-Bissau.

Disse que o grupo de refugiados acolhidos em Bissau têm-se deparado com a a falta de comida, água para tomar banho , de quartos para dormir, por isso pedem apoio das autoridades nacionais para voltarem à Gâmbia.

Biai acrescentou que os seus conterrâneos estão quase três semanas instalados no território da Guiné-Bissau, mas que se confrontam com enormes dificuldades, por isso, pedem a intervenção urgente do governo em termos de transportes para poderem regressar à Banjul, e possibilitar aos seus filhos de retomaram as aulas.

Em reação à esta situação, O Secretário Executivo da Comissão Nacional dos Refugiados e Deslocados interno, Tibna Sambé Nauana acusou o Gabinete da Comissão da ONU para os Refugiados (HCR) de não ter assumido as suas responsabilidades perante o sofrimento dos refugiados gambianos, dando-lhes apoio financeiro para organizarem o regresso à Gâmbia.

Sambe Nauana assegurou entretanto que o governo guineense providencia meios para possibilitar o regresso dos refugiados à Gambia, o mais depressa possível.

Vários centenas de gambianos ´procurram refúgio em diferentes regiões do território guineense, devido as convulsões pós-eleitorais que ameaçavam este pais enclavado na República do Senegal,devido a recusa de Yayha Jammeh de aceitar os resultados eleitorais das presidenciais de 01 de Dezembro que deram vitória ao rival, Adama Buarow.

Retomada a tranquilidade com a partida do ex-presidente Jammeh para o exílio na Guiné-Equatorial, os gambianos procuram agora o regresso à casa.

ANG/ PFC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw