Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Todas as categorias
Cultura
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Carnaval/ Citadinos de Bissau apontam crise política como principal motivo para não realização do desfile nacional

2017-02-23

(ANG) – Alguns citadinos de Bissau consideraram esta quinta-feira que a não realização do desfile de grupos carnavalescos se deve, principalmente, a crise política vigente no país .



O Director-geral da Cultura , Cornélio Correia anunciou segunda-feira que este ano nao vai haver o habitual desfile de grupos que disputam os difefrentes prémios de carnaval, devido a falta de fundos.

Ouvido pela Agência de Notícias de Guiné (ANG), o estudante universitário Danilson Massa disse que a crise política vigente no país motivou com que as empresas de telecomunicações que outrora patrocinavam o evento, se abdicarem de fazê-lo este ano.

“Quando um país é estável tudo corre bem. Por isso, os governantes devem pôr termo as constantes crises e promover o bem-estar, sobretudo a cultura guineense”, aconselhou Danilsom Massa.

Por sua vez, a funcionária pública Eunícia Bacurím disse que a cultura guineense é que estará em causa com a não realização do desfile nacional, sublinhando que é necessário que o país saia da situação de crise política.

Eunícia Bacurím acrescentou que o conflito e jogos de interesse jamais contribuirão para o desenvolvimento do país, a promoção da paz e estabilidade e o progresso.

O professor Nuno Djata disse que não se pode culpar as empresas patrocinadoras por não terem dado as suas contribuições no presente ano ao desfile nacional carnavalesca, uma vez que quando a situação política não favorece cada um faz o que lhe convém.

A vendedeira de frutas, Maria Biaguê considerou desagradável a não realização do desfile nacional por falta de meios, tendo acrescentado que a Guiné-Bissau precisa de paz para que tudo volta a normalidade.

“A culpa disso tudo reside na classe política que temos. Acho que já chegou o momento de pensar a nossa terra e não simplesmente pensar nos interesses pessoais porque o benefício comum é o melhor caminho para a progressão de um país”, disse Maria Biaguê.

O Director-geral da Cultura declarou segunda-feira que o carnaval deste ano não vai ter o desfile nacional, alegando a insuficiência de meios financeiros para o efeito.

O Director-geral da Cultura informou ainda que a instituição que dirige precisa de 217 milhões francos CFA, para realizações de todas as actividades carnavalescos, desde os desfiles regionais e nacional entre outras, mas que só dispõe de 30 milhões de francos CFA, doados pelo Governo.

ANG/AALS/JAM


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw