Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 16 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


ONU/ Prorrogada missão da UNIOGBIS por mais um ano

2017-02-27

(ANG) - O Conselho de Segurança das Nações Unidas prorrogou a sua missão na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) por mais um ano, anunciou o escritório guineense da ONU.



A tomada de decisão acabou por representar uma formalidade, dado que todos os meios e operações estão no terreno sem alterações, pois a prorrogação já era assumida como um dado adquirido, tal como tem acontecido nos anos anteriores.

O mandato foi renovado numa reunião realizada na quinta-feira em Nova Iorque, sendo que o novo período de acção terá início no dia 1 de Março de 2017 e irá até 28 de Fevereiro de 2018.

No final do encontro, o Conselho de Segurança manifestou-se preocupado com a crise política na Guiné-Bissau e instou as partes interessadas “a respeitar e cumprir rigorosamente o Acordo de Conacri e o roteiro da CEDEAO”.

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) patrocinou um acordo entre dirigentes políticos de Bissau, assinado em Outubro de 2016, na Guiné Conacri, mas que teve diferentes interpretações e não chegou a ser aplicado.

O Parlamento continua bloqueado e depois de o Presidente da República, José Mário Vaz, ter demitido o Governo em Agosto de 2015, já deu posse a outros quatro executivos, mas ainda nenhum conseguiu fazer aprovar um programa ou orçamento de Estado.

Os 15 membros do Conselho de Segurança congratularam-se com o anúncio de “uma missão de alto nível que deverá chegar ao país sob a orientação da CEDEAO, como parte de um acompanhamento para a implementação do Acordo”. O Conselho de Segurança aponta como prioridades da UNIOGBIS impulsionar o diálogo político inclusivo, a reconciliação nacional, a revisão da Constituição, a reforma do sector da segurança nacional e do Estado de direito, bem como o desenvolvimento de sistemas de justiça civis e militares compatíveis com as normas internacionais.

Foi ainda dado um voto de confiança à força policial e militar de estabilização, ECOMIB, composta por países oeste africanos, sendo solicitado à CEDEAO que mantenha esta força em funções para lá de 30 de Junho, data prevista de desmobilização.

ANG/JA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw