Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 17 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Cooperação/ “Guiné-Bissau é único país do mundo que beneficia de duas equipas médicas chinesas”, diz Wang Hua

2017-03-20

(ANG) – O embaixador da China no país destacou que a Guiné-Bissau é o único país do mundo que beneficiou de duas equipas médicas chinesas ao mesmo tempo, estando uma no hospital Militar Central e outra no de Canchungo oferendo consultas e tratamentos gratuitas.



Wang Hua que falava à imprensa após o encontro mantido no passado dia 17 do corrente mês com Chefe de Estado guineense informou que a área de saúde também é uma das prioridades para materialização da solidariedade e apoio do povo chinês.

O diplomata esclareceu que abordaram com José Mário Vaz todos os projectos levados a cabo no país durante a sua estadia na Guiné-Bissau nomeadamente no âmbito de consolidação, desenvolvimento e aprofundamento das relações diplomáticas, tradicional e históricas entre os dois países.

O embaixador da China no país disse que foi com tristeza que termina a sua missão de três anos e sete meses no país.

Disse que durante os três anos constatou as dificuldades e o sofrimento vivido pelo povo guineense e trocaram opiniões sbre como materializar de melhor maneira, os projetos de cooperação ente as duas nações nas áreas prioritárias especialmente na agricultura.

Wang Hua afirmou que José Mário Vaz está empenhado no seu projeto “Mon na Lama” como uma sugestão pessoal, enalteceu a iniciativa e sugerindo-lhe também a pôr “Mão na Água” por que o povo precisa de arroz e do pescado.

Disse que na área de agricultura onde mantêm uma equipa de peritos chineses sedeados em Bafatá, leste do país, garantiu que cada hectare de terra no país vai render até cerca de dois toneladas, frisando que, para tal, a Guiné-Bissau deve lutar para ser um país exportador e não importador de arroz.

O diplomata Chinês afirmou que aquando da sua chegada ao país em Julho de 2013, foi portador de 1325 toneladas de arroz como donativo para o povo guineense e anunciou que o governo da China popular vai oferecer o dobro dessa oferta em Outubro próximo.

Em relação a cooperação, o embaixador chinês disse que dispõe de novos projectos nomeadamente nas áreas de infraestruturas, educação e na formação de quadros, acrescentando que brevemente os dois países vão assinar um acordo de cooperação bilateral que procura defender as “ nossas” soberanias e independências, porque ambos os povos precisam de emprego, melhoramento e renda familiar.

“Temos ainda novos projetos a implementar nomeadamente na construção de rodovias, porto de pesca artesanal em Alto-Bandim,” frisou.

Wang Hua é o decimo primeiro embaixador da República Popular da China na Guiné-Bissau.

ANG/JD/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw