Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Angola/ Igreja saúda transição pacífica

2017-03-22

(ANG) - Os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) elogiaram a forma pacífica como o Presidente José Eduardo dos Santos está a conduzir o processo de transição presidencial, iniciada com a indicação de um candidato às eleições deste ano.



A posição foi terça-feira transmitida ao Chefe de Estado, no Palácio Presidencial, por uma delegação da CEAST chefiada pelo seu presidente, D. Filomeno Vieira Dias. “Auguramos uma transição pacífica e que todos possamos engajar-nos no trabalho em prol do desenvolvimento do nosso país”, disse à imprensa o vice-presidente e porta-voz da CEAST, D. Manuel Imbamba.

As relações entre a Igreja e o Estado foi outro assunto abordado durante a audiência. D. Manuel Imbamba considera a relação positiva, na medida em que existe um diálogo permanente. “Servimos a mesma pessoa e queremos juntos encontrar os caminhos que nos ajudem a incentivar mais a justiça, a dignidade da pessoa humana e todos aqueles serviços sociais indispensáveis para que a pessoa se sinta servida nos seus interesses”, disse.

D. Manuel Imbamba anunciou que a CEAST vai, no final da assembleia iniciada terça-feira, em Benguela, emitir um comunicado para incentivar a estabilidade, paz e justiça nas eleições, bem como à participação condigna de todos os cidadãos. “Queremos que haja de facto este convívio social que todos esperamos para o bem do país”, disse D. Manuel Imbamba, para sublinhar que ninguém se deve sentir excluído do processo.

D. Manuel Imbamba pediu ainda empenho e envolvimento aos partidos políticos e todos os cidadãos para que as eleições decorram num ambiente de paz, serenidade, transparência e justiça e que o resultado seja assumido como um bem para todos.

Em caso de vitória do MPLA nas eleições, João Lourenço, actual ministro da Defesa, será o Presidente da República e Bornito de Sousa, hoje, ministro da Administração do Território, o Vice-Presidente.

Os dois nomes tinham sido aprovados pelo Comité Central em Dezembro do ano passado, durante uma reunião no quadro da preparação do partido para participar nas eleições.

ANG/JA


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw