Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 20 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Cooperação
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Cooperação/ Israel pretende estabelecer relações económicas com Guiné-Bissau

2017-03-22

(ANG) - O Governo de Israel pretende estabelecer relações económicas com as autoridades da Guiné-Bissau.



A intenção do governo hebraico foi tornada pública terça-feira, pelo Embaixador Paul Hirschson que responde para cinco países da África Ocidental, nomeadamente Senegal, Guiné-Bissau, Gâmbia, Serra Leoa e Cabo Verde.

Em entrevista exclusiva ao semanário “O Democrata”, Embaixador Paul Hirschson explicou que está no país no âmbito de uma visita de trabalho com as autoridades nacionais e já teve vários encontros, nomeadamente com os ministros dos Negócios Estrangeiros, Recursos Naturais, Primeiro-Ministro e com o Chefe de Estado, José Mário Vaz.

Hirschson frisou que a sua visita ao solo pátrio de Amílcar Cabral destina-se a convidar o executivo guineense através do titular da pasta dos Recursos Naturais para tomar parte numa Conferência Internacional sobre a Tecnologia da água a ter lugar naquele país do médio oriente, em Setembro do ano em curso.

O embaixador disse ter solicitado às autoridades guineenses a abrirem uma representação diplomática em Israel com vista a facilitar os laços entre os dois países.

“Eu vim cá para procurar igualmente uma oportunidade para nós e que permita sobretudo os investidores israelenses exercerem uma atividade comercial e económica ao lado dos homens de negócios guineenses. Temos investidores que estarão interessados em investir neste país, mas é preciso que haja estabilidade e paz que permitam os investidores ganharem a confiança para investir num determinado país”, notou.

O diplomata israelense disse ser muito importante que as autoridades guineenses visitassem Israel, de forma a conquistar a confiança dos investidores do seu país .

Paul Hirschson reconheceu que a Guiné-Bissau tem uma grande potencialidade para se desenvolver e tornar num dos melhores países da sub-região.

Sobre a audiência mantida com o Presidente José Mário Vaz, Hirschson informou ter ouvido deste a preocupação sobre o roubo de pescado no mar guineense e adiantou a disponibilidade do seu país em ajudar a encontrar uma solução.

“Israel é um país que avançou muito na área da tecnologia e segurança. O exemplo pode ser usado para o controlo do mar guineense”, afirmou.

“Nós desenvolvemos muito em tecnologia de água, agricultura, medicina e na área de segurança. Os homens de negócios israelenses estarão interessados em estabelecer uma parceria com os seus congéneres da Guiné-Bissau, portanto seria muito bom que as autoridades guineenses ajudassem na criação de condições necessárias para explorar as potencialidades do Israel”, disse.

Embaixador do Israel para a Guiné-Bissau e mais quatro países da África Ocidental, revelou o seu pedido ao Presidente José Mário Vaz no sentido de apoiar ao Estado de Israel a ser ‘Membro Observador’ da União Africana.

O diplomata indicou que José Mário Vaz reiterou a disponibilidade da Guiné-Bissau em apoiar o governo Israelense neste sentido.

Israel é um país do Oriente Médio situado a oeste com o Mar Mediterrâneo, ao norte, com o Líbano e a Síria, a leste, com a Cisjordânia e a Jordânia e ao sul, com o Egipto. O país possui uma população estimada em cerca de 10 milhões de habitantes, que vivem em um território de 22.145 km².

ANG/O Democrata


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw