Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Dia Mundial Contra Tuberculose/ “ Um em cada quatro casos da doença ocorre em África”, diz Director Regional de Saúde

2017-03-24

(ANG) – “Um em cada quatro novos casos de tuberculose ocorre em África, que conta também com 16 dos 30 países que têm o fardo mais elevado da doença”.



Estes números foram avançados em mensagem pela Directora Regional da Organização Mundial de Saúde para África, Matshidiso Moeti, por ocasião do Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose que hoje se assinala.

De acordo com esta mensagem lida pela Representante do FNUAP, em representação da OMS no acto nacional comemorativo, que teve lugar no Bairro Militar, aqui em Bissau, a alta responsável da Organização Mundial da Saúde acrescentou que a tuberculose continua a ser uma das dez principais causas de morte no mundo.

“Cada um de três casos casos de VIH associado à tuberculose encontra-se na região africana e 81 por cento dos doentes notificados de tuberculose conhecem o seu estado serológico para o VIH”, lê-se na mensagem da Directora Regional da OMS.

Matshidiso Moeti lembrou que em 2014, os países da região da África concordaram em reduzir as mortes por tuberculose em 75 por cento e de novos casos desta doença em 50 por cento, até 2025.

De acordo com esta responsável , para atingir estas mestas, os países e os parceiros precisam de aumentar esforços para “alcançar, tratar e curar todos os doentes com tuberculose, sobretudo as populações mais pobres e mais vulneráveis”.

Ainda, como recomendação, a Directora Regional da OMS para África exorta a união de esforços para alcançar a cobertura universal de saúde, envolvendo “mais do que apenas os ministérios de saúde”.

Por outro lado, disse que é preciso “levar a luta contra a tuberculose para um nível mais avançado, tirando partido do poder da inovação”.

“ Os países agora estão já a utilizar telemóveis e outros dispositivos para registar e comunicar as notificações de casos. Esta é uma forma mais eficiente de tratar oportunamente os doentes e de saber quem são, os que não vêm às consultas”, exemplificou.

Por fim, a Directora Regional da OMS para África apelou aos governos e outros actores, à “unirem para pôr fim a tuberculose”. Mas, para isso, afirma que é preciso investir mais nos serviços de saúde.

E, promete que a Organização Mundial da Saúde (OMS) vai continuar a dar apoios aos países, no reforço dos sistemas de saúde para alcançar os objectivos preconizados.

De acordo com as Nações Unidas, em Novembro deste ano terá lugar em Moscovo, Rússia, a Primeira Conferência Ministerial Mundial da OMS sobre Tuberculose, que será seguida, em 2018, de uma Reunião de Alto Nível da ONU sobre esta doença.

Este ano, o Dia Mundial da Luta contra a Tuberculose tem como lema:” Unir para acabar com Tuberculose:Não deixe ninguém atras”.

A cerimónia comemorativo nacional foi presidido pelo Secretário Geral do Ministério da Saúde, António Sila.

ANG/QC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw