Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Domingo, 24 de Março de 2019
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Presidência Aberta/ Presidente da República satisfeito com a recepção em Quinara

2017-03-27

(ANG) - O Presidente da República mostrou-se satisfeito e agradeceu a população da Região de Quinara pelo "acolhimento caloroso" de que foi alvo sexta-feira em Buba, no âmbito da Presidência Aberta que tem levado a cabo nas regiões do pais.



"Haviam dito que a vossa recepção seria fraca, no entanto constatei que afinal estavam errados”, disse José Mário Vaz perante o delírio da multidão, tendo justificado a razão de só agora poder visitar as regiões, desde que foi eleito, com a sobrecarga de sua agenda.

O chefe de Estado explicou que o seu objectivo é apenas desenvolver o pais, tendo adiantado que o seu sonho de transformar a Guiné-Bissau num paraíso continua firme por forma a resgatar o respeito de que os guineenses outrora gozavam.

Disse apostar na juventude guineense para a realização do referido sonho e revelou que tal implica, entre outros, paz e estabilidade, na correcta aplicação dos recursos e no desenvolvimento do sector agrícola através da sua mecanização.

"A Guiné-Bissau neste momento está em paz, apesar de forças pretenderem fazer o contrário, mas creio que a população guineense não vai aceitar isso", disse José Mário Vaz perante a moldura humana que encheu quase toda a avenida principal daquela cidade.

Criticou o facto de as pessoas, pouco tempo depois de assumirem o cargo na administração pública, já conseguem recursos para fazer *grandes construções*. Avisou que não vai dar tréguas no combate aos desvios de fundos públicos, os quais segundo JOMAV devem ser aplicados no desenvolvimento dos sectores da Educação, Saúde, Agricultura e Infra-estruturas.

A concluir a sua intervenção voltou a frisar a necessidade de todos se empenharem na produção agrícola com vista a alimentar o pais. "Agora é tempo de pôr em prática o projecto *Mon na Lama*", exortou para depois lembrar que chegou o tempo do pais trabalhar para sair da dependência de outros, em termos de produtos alimentares, nomeadamente o arroz.

O comício de Buba ficou marcado com fortes ataques desferidos pelo Combatente da Liberdade da pátria, Luís Oliveira Sanca contra o líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira a quem responsabiliza pela crise actual, "devido a sua política de fazer o que lhe apetece sem consultar os órgãos do partido".

ANG/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw