Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Recursos naturais/ Secretária de Estado das Florestas e Pecuária exalta importância do programa de NDT para desenvolvimento durável do país

2017-03-29

(ANG) - A Secretária de Estado das Florestas e Pecuária, Maria Evarista de Sousa considerou hoje o Programa de Neutralidade na Degradação das Terras (NDT) de uma pedra angular no desenvolvimento durável da Guiné-Bissau.



Maria Evarista de Sousa falava na cerimónia de abertura de um atelier nacional de lançamento do programa de NDT, realizado em Bissau pelo Ministério da agricultura, Florestas e Pecuária.

«O programa de Neutralidade na Degradação das terras é fundamental para a construção de um futuro melhor, uma vez que vai permitir uma luta contra a desertificação na nossa sociedade», considerou .

Evarista de Sousa sublinhou que a accão mundial conduzida para travar a degradação dos solos é fundamental e é fonte de segurança alimentar e nutricional do país.

Acrescentou que a convenção das Nações Unidas de luta contra a desertificação é o único instrumento internacional reconhecido na regulação da degradação dos problemas de terras e do combate à seca e desertificação nas zonas húmidas.

A Secretária afirmou que o programa que estão a lançar tem por função contribuir para que o conceito de Neutralidade na Degradação das Terras seja a parte integrante das agendas políticas nacional e dos programas do desenvolvimento do país.

«Foi criado um programa de estabelecimento de NDT para apoiar os diferentes países do mundo os quais devem traçar as metas para alcançar até 2030, e foi nesta ordem de ideia que a Guiné-Bissau decidiu voluntariamente participar com a finalidade de melhorar a situação da degradação das Terras», explicou Evarista de Sousa.

Acrescentou que entre os anos 2000 à 2010 quase 40 por cento das terras estavam a ser utilizados pelos agricultores, que correspondem a 1 milhão e 187 mil habitantes hectares das terras, tendo concluído que a referida informação facilita a planificação das políticas e estratégias de desenvolvimento no sector da agricultura.

Maria Evarista de Sousa disse que espera que o programa de NDT no país seja uma grande oportunidade para melhorar a capacitação e troca de experiencias entre os recursos humanos.

A Secretária da Floresta e Pecuária prometeu tudo fazer para mobilizações de fundos complementares que assegurem o programa de gestão das terras.

Afirmou que o ministério da agricultura está engajado em traduzir a importância de NDT e da sua contribuição ao crescimento económico da Guiné-Bissau através da parcerias que pretende desenvolver com diferentes associações.

ANG/AALS/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw