Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Sociedade
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Independência do Senegal/ Contingente senegalês da “ECOMIB” celebra a data com parada militar em Cumeré

2017-04-05

(ANG) – O contingente senegalês incorporado na Missão Militar da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental na Guiné-Bissau (Ecomib), celebrou terça-feira os 57 anos da independência do seu país com uma parada militar no Centro de Instrução Militar de Cumeré.



O evento subordinado ao tema“O papel das forças de defesa e segurança na defesa e protecção do ambiente”, foi presidido pelo Embaixador do Senegal no país e contou com as presenças do chefe da Armada guineense, Carlos Mandugal, em representação do chefe de Estado Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, Biagué Na Ntan, do Comandante da Ecomib Gnibanga Barro, entre outras chefias dos ramos do exército guineense.

No seu discurso no acto, o comandante do contingente senegalês da Ecomib, Dominique Bassane afirmou que a problemática de preservação do meio ambiente constitui um dos maiores desafios do século XXI.

Com efeito, segundo o oficial militar, a degradação acelerada da natureza causada pelo efeito de estufa, a destruição da camada de ozóno, a desflorestação descontrolada, a poluição das águas e a corrida desinteressada para consumo, está no centro das preocupações das autoridades, para o bem estar das populações.

“Consciente de tudo isso, o Presidente da República do Senegal decidiu implicar cada vez mais, todas as Forças de Defesa e Segurança na luta pela preservação dos nossos recursos florestais, fauníanos e haliêuticos”, disse.

Dominique Bassane afirmou que graças as acções das Forças de Defesa e Segurança, a luta contra a exploração ilegal das florestas nas regiões de Kolda, Tambacunda e Zinguinchor permitiu a captura de grandes quantidades de madeiras e assim como de materiais de corte e de transportes.

“Elas estão igualmente engajadas no combate contra a exploração ilícita dos recursos haliêuticos e a extração ilegal de área marítima”, disse.

Segundo ele, o lema deste ano, vem ilustrar mais uma vez, o papel das Forças de Defesa e Segurança no desenvolvimento económico e social, fruto de uma estabilidade e de uma paz social.

“Para antecipar esse evento, o contingente senegalês da Ecomib realizou actividades desportivas e lúdicas seguidas de acções civilo-militares em prol das populações”, informou.

Dominique Bassane sublinhou que eles devem se engajar como se fosse num sacerdócio para defender o território nacional com vista a fazer face aos desafios que interpelam os povos cuja importância continua a ser a questão de segurança, sem o qual é impossível haver um desenvolvimento.

“Portanto, face as novas ameaças, a colaboração e cooperação entre as Forças Armadas de diferentes países são necessárias, porque nenhum país sozinho é capaz de fazer face ao terrorismo, a pilhagem dos recursos, a criminalidade cibernética, ao tráfico de drogas, ao banditismo transfronteiriço entre outras”, aconselhou.

A República do Senegal proclamou a sua independência em 4 de Abril de 1960 e tem actualmente 200 soldados integrados na Missão Militar da CEDEAO na Guiné-Bissau denominada Ecomib.

ANG/ÂC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw