Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 14 de Novembro de 2018
Todas as categorias
Internacional
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Rússia/ Autor do ataque em S. Petersburgo é um bombista suicida russo de origem quirguiz

2017-04-05

(ANG) -Um bombista suicida da Quirguízia foi o responsável pelo atentado que provocou a morte a 14 pessoas no metropolitano de S. Petersburgo, disseram terça-feira à AFP fontes dos serviços de segurança de Bishkek.



“O bombista suicida do metropolitano de S. Petersburgo era o cidadão da Quirguízia Akbarjon Djalilov, nascido em 1995, disse o porta-voz dos serviços de segurança de Bishkek, capital da antiga república soviética.

“É possível que Akbarjon Djalilov tenha conseguido a nacionalidade russa“, acrescentou o mesmo porta-voz.

Uma bomba de fabrico artesanal explodiu na segunda-feira, no interior de um comboio entre duas estações de metropolitano, no centro de São Petersburgo, provocando vários mortos e feridos.

“No dia de hoje, podemos constatar a morte de 14 pessoas: onze no local do sinistro e três em consequência dos ferimentos sofridos”, disse esta terça-feira a ministra da saúde russa, Veronika Skvortsova, sublinhando que 49 pessoas continuam hospitalizadas.

A agência russa Interfax que citava o Comité Nacional Antiterrorista russo, adiantava que a bomba terá sido colocada no comboio por um bombista suicida.

Um segundo engenho explosivo foi detetado e neutralizado numa outra estação de metro, a algumas paragens da estação onde explodiu a bomba.

De acordo com um comunicado do Comité Nacional Antiterrorismo da Rússia (NAK), citado pelas agências russas, o engenho foi “encontrado e neutralizado na altura certa” na estação da Praça Vosstaniya.

A Comissão de Investigação russa disse que está a investigar a possibilidade de se tratar de “um ato de terror” mas acrescentou que está a considerar também outras possibilidades. Até ao momento, o ataque não foi reivindicado.

Quatro estações de metro de São Petersburgo, na Rússia, foram encerradas devido a ameaça de bomba, incluindo “Sennaya Ploschad”, junto à qual ocorreu o atentado na segunda-feira, noticiam as agências estrangeiras.

“Às 11h21, hora local (9h11 em Lisboa), fecharam os acessos a Sennaya Ploschad para inspecionar a estação após um aviso de bomba anónimo”, informou aos meios locais a administração do metropolitano, sublinhando que outras três estações foram encerradas pelos mesmos motivos.

Segundo os media locais, em frente à estação estão concentrados numerosos carros de bombeiros, serviços de emergência e equipas de minas e armadilhas.

As autoridades reforçaram as medidas de segurança em toda a cidade, assim como na capital, Moscovo, tanto nos meios de transporte como em edifícios públicos, praças, escolas ou creches.

ANG/ZAP/Lusa


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw