Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


OMVG/ Presidente da República promete regularizar quota em atraso do país junto da organização

2017-04-05

(ANG) – O alto-comissário da Organização para o Aproveitamento do Rio Gâmbia (OMVG) garantiu hoje que o Presidente da República promete regularizar a situação da quota em atraso do país junto da organização.



Em declarações à imprensa, a saída do encontro com o Chefe de Estado guineense, Lanssana Fofana disse que a sua visita à Bissau visa fazer o ponto da situação sobre a construção das barragens hidroelétrica de Kaleta, Sambagalon e os programas agrícolas e de conservação do meio ambiente, nos quatro Estados membros da OMVG.

O alto-comissário da OMVG disse que estas actividades técnicas estão essencialmente ligadas aos projectos da energia, tendo recordado do lançamento de cabo de interconexão que decorreu a 04 de fevereiro passado em Conacri.

Informou que apresentou ao Chefe de Estado guineense dois projectos, composto por três componentes, entre os quais a barragem de Sanbagalon e de Kaleta bem como a construção de uma linha de interconexão com mais de 1600 km que irá cobrir os quatro Estados membros da organização.

“Este projecto de interconexão já foram financiados e as empresas que vão executar as obras já foram contratadas e a Guiné-Bissau vai beneficiar de 218 km da linha à partir da localidade de Saltinho, passando por Bambadinca, Mansoa e Bissau e quatro postos de transformação de alta tensão”, revelou Lanssana Fofana.

Disse que os trabalhos da construção destas linhas vão começar antes do final de Junho do ano em curso e terá uma duração de 18 meses.

Lanssana Fofana informou que a construção da barragem de Kaleta já terminou e o Estado guineense decidiu ceder 30 por cento das energias produzidas por esta barragem que é de 228 mega e que poderá beneficiar da sua energia a partir de setembro de 2018.

Aquele responsável, disse que, segundo os dados de um estudo feito, a linha tem a capacidade de transportar 800 megas, quer dizer que , não só vai transportar a energia de Kaleta e Samagalon, mas também de outra barragem em construção e assegurar as necessidades do país em termos da energia até 2020.

Por outro lado, deixou as garantias de que a OMVG vai construir ainda a barragem zde irrigação na localidade de Camposa, no vale do rio Geba, para fins agrícolas, que também é muito funcional com outros valências ambientes no que refere a conservação do meio ambiente.

Lanssana Fofana acrescenta que é um projecto orçado em 450 milhões de euros, e que na primeira fase vai ser financiada no montante de 80 milhões de euros podendo irrigar mais de dois mil hectares de terrenos e ainda recuperar uma extensão de 40 milhões de metros cúbicos de água, que facilitará a recuperação do terreno para a prática de agricultura e de lenções freáticos para o consumo humano.

ANG/LPG/ÂC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw