Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 19 de Outubro de 2017
Todas as categorias
Desporto
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Desporto/Futebol/ Antigo vice-presidente da Federação de Futebol acusa actual líder da organização de desvios de fundos

2017-04-06

(ANG) - O antigo vice-presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) acusou o actual líder desta instituição federativa de ser o “mais corrupto no seio dos dirigentes desportivos da África”.



Em conferência de imprensa promovida terça-feira em Bissau, Ino Embaló afirmou que Manuel Nascimento Lopes (Manelinho) desviou, cerca de quatrocentos milhões de francos Cfa, durante a operação do CAN/2017.

“Contas ocultas criadas pelos dirigentes da FFGB, desviaram avultadas somas de dinheiro. Isto é inaceitável”, criticou.

O antigo dirigente questionou ainda sobre o paradeiro do dinheiro de FIFA, recebido pela Federação da Guiné-Bissau num montante de um milhão e quinhentos mil dólares.

Ino acusou tambem Manelinho de bloquear abertura do Campeonato Nacional de Futebol alegando não dispor de verbas para a sua realização, numa altura em que segundo revelou, este “tinha nos cofres da federação mais de seiscentos milhões de francos cfa”.

As acusacoes do ex-dirigente da FFGB estenderam-se igualmente a Secretaria Geral da instituicao desportiva, Virginia da Cruz a que, em conluio com o Presidente teriam falsificado várias faturas e criadas contas bancarias clandestinas, “para continuar a desviar fundos”.

“Manelinho falsificou faturas de pinturas de autocarro da FFGB, num montante de 15 milhões de francos cfa, com alegações que a empresa contratada para o efeito estava em Dakar. Fomos até ali e constatamos que tal não corresponde à verdade. Não existe essa empresa”.

Ino Embaló, não vê com bons olhos a atuação do Ministério Público no processo, já que segundo adianta, interpôs várias denúncias e todas encontram-se ainda nos segredos dos Deuses, “com intuito de proteger alguns dirigentes daquela instituição”.

Por isso, Ino Embaló pede a intervencao do Presidente da República junto ao Ministério Público para impulsionar a resolução das denúncias apresentadas nesta instituição para trazer à tona toda a verdade dos fatos.

Pediu igualmente uma auditoria franca e credível às contas da Federação de Futebol da Guiné-Bissau, para que todos possam saber como é que os fundos postos à disposição FFGB são geridos, principalmente os associados.

Reagindo, as acusações, a Secretária-geral desta instituição desportiva Virginia da Cruz, pediu provas concretas relativamente as acusações feitas contra a sua pessoa ao Inum Embaló.

“Estou bastante tranquila, tenho provas e documentos credíveis para comprovar a minha inocência face ao caso”, disse Virginia Mendes da Cruz.

Enquanto isso, o Membro de Comitê Executivo da Federação Nacional de Futebol da Guiné-Bissau (FNFGB) Joaozinho Mendes, pediu ao Procurador Geral da República da Guiné-Bissau António Sedja Man, que tomasse posição o mais rapidamente possível relativamente a matéria.

“Porque um cidadão que não tem nada a ver com o inquérito judicial que não é da sua responsabilidade, não tem por direito de pegar nos referidos elementos de inquérito e torná-las pública”, afirmou Joaozinho Mendes.

ANG/LPG/LLA/ÂC/JAM/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw