Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Sexta, 17 de Novembro de 2017
Todas as categorias
Saúde
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Dia Mundial da Saúde/ “Garantir a saúde não é apenas investir em hospitais e dar medicamentos”,diz Maria Inácia Có

2017-04-10

(ANG) – A Secretária de Estado da Gestão Hospitalar disse hoje que garantir a saúde não é apenas investir na construção de hospitais e oferecer medicamentos aos doentes.



Maria Inácia Có proferiu estas afirmações na cerimónia da comemoração do Dia Mundial de Saúde, cujo lema deste ano é “Depressão Falemos Abertamente”. A governante frisou que a saúde é um processo complexo que inclui a garantia de uma alimentação de qualidade, saneamento básico e uma educação de qualidade que vai permitir que todos possam estar informados a respeito dos riscos das diferentes patologias e de mecanismos para a sua prevenção.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde o mesmo representa um estado completo de bem-estar físico, mental e social e não consiste apenas em ausência da doença ou da enfermidade” disse.

Maria Inácia Có referiu que os objectivos destas celebrações consistem em sensibilizar a população sobre a importância de manter os bons cuidados sobre a saúde, por isso, segundo ela, cada ano é escolhido um tema diferente para alertar as pessoas sobre a importância de se prevenir em vez de remediar, que muitas das vezes pode custar até a vida.

Falando da depressão, Maria Inácia Có explicou que é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo da sua história e apresenta sintomas de tristeza, pessimismo, baixa autoestima por isso deve-se fazer um acompanhamento médico tanto para diagnóstico como para tratamento adequado.

Por seu turno, o representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Guiné-Bissau disse que o lema deste ano chama atenção às pessoas para o peso que este problema mental tem, a nível mundial, tendo afirmado que cerca de 322 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem da depressão.

Ayigan Kossi Akla frisou que é a causa principal de incapacidade a nível do globo e um dos principais fatores que contribuem para o fardo das doenças no mundo . Disse que em África cerca de 30 milhões de pessoas sofrem da depressão.

“Todos corremos riscos. A depressão afeta as pessoas de todas as idades, de todos os quadrantes e em todos os países.O estigma e o receio do isolamento social são obstáculos a procura da ajuda”, disse.

Aquele responsável frisou que existe uma necessidade de se prevenir e tratar as pessoas afetadas por este problema mental através dos cuidados prestados pelos profissionais da saúde.

A cerimónia que se realizou no Bairro de Enterramento, arredores de Bissau, contou com as participações dos embaixadores da Venezuela e Cuba, director do Centro Mental, técnicos da Brigada Medica Cubana, moradores entre outros.

ANG/MSC/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw