Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quinta, 13 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Vigília do “Movimento dos Inconformados”/ Gabinete do Presidente do Parlamento “condena” actuação da Polícia

2017-04-11

(ANG) – O Gabinete do Presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP-Parlamento) condenou a actuação da Polícia que lançou gás lacrimogénio contra os manifestantes em vigilia organizada pelo “Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados” que exigiam, no sábado, em Bissau, a demissão do Presidente da República.



No comunicado à imprensa, o Gabinete de Cipriano Cassama acrescenta que “ a agressão física e o lançamento de gás lacrimogénio, sobre Cidadãos pacíficos e indefesos, numa manifestação de expressão dos seus direitos cívicos, para além de vergonhoso para as instituições da República, constituem um crime punível por lei”.

Essas atitudes tendem a agravar a situação de crispação, já de si insustentável, e de desespero que a população em geral tem vindo a viver, nestes últimos 24 meses, poderão conduzir, sem margens para dúvidas, a confrontação física entre manifestantes e as forças da ordem, e ter consequências imprevisíveis para o país, se medidas contundentes não forem tomadas para pôr cobro as mesmas”, lê-se no documento.

Por isso, o Gabinete do Presidente da ANP exorta as autoridades nacionais, para se conformarem com as leis em vigor no país, e com os Acordos de Bissau e de Conacri ,para a saída da actual crise política.

Por outro lado, apela a Comunidade Internacional para se pronunciar “urgentemente sobre a gravidade do acto”, prevenindo assim, de situações que possam vir a agravar a segurança das pessoas e a crise política.

Por fim, o Gabinete do Cipriano Cassama exige a clarificação desta intervenção policial e promete “tudo fazer” para que os seus autores sejam “responsabilizados”.

Na semana passada, o “Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados” acusou a Polícia de ter espancado e lançado o gás lacrimogénio contra os seus membros e simpatizantes que faziam uma vigíla, na qual exigiam a demissão do Chefe de Estado, José Mário Vaz e a convocação das eleições gerais, para ultrapassar a presente crise política na Guiné-Bissau.

Entretanto, a saída do encontro mantido esta segunda-feira com o Primeiro Ministro, o Presidente deste Movimento, Sana Canté, afirmou à imprensa que o Chefe do Governo deixou garantias, de que, casos de género não voltam a acontecer.

ANG/QC /SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw