Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Terça, 26 de Setembro de 2017
Todas as categorias
Economia
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Campanha de caju 2017/ Inspecção Geral do Comércio apreende castanha comprada a menos de 500 francos

2017-04-11

(ANG) - O Inspector-geral do comércio afirmou que seu pelouro apreendeu na região de Biombo alguns sacos de castanha de caju comprado a 350 francos CFA, o quilo.



Carlos Manuel Biaguê que falava à Rádio Sol Mansi disse que foram apreendidos igualmente castanhas dos comerciantes que não tiveram documentos legais.

“ As medidas já estão a ser aplicadas. Ainda ontem recebi informações de que a delegacia da região de Biombo apreendeu alguns sacos com castanha de caju de compradores que não tinham documentos legais para tal e outros que compravam no preço de 350 francos CFA”, disse.

O inspector deixou claro também que ao trocar um quilograma de arroz com o de castanha de caju, o comerciante deve devolver o troco de 150 francos ao produtor, tendo adiantado que colocaram inspectores em todo o território nacional para fazer cumprir o preço oficial.

«Pedimos as populações que denunciem os comerciantes com intensão de comprar a castanha à 350 francos. Também aproveitamos para informar as populações que ao trocar um quilograma de castanha por um quilograma de arroz que peçam o troco de 150 fcfa porque um quilograma de arroz é 350fcfa não 500 francos».

Biague disse que para a campanha deste e ano não vão recrutar fiscais para trabalhar no terreno.

Carlos Manuel Biagué justificou a medida com o facto de passarem por uma situação no ano passado em que os fiscais venderem a castanha de caju de um comerciante em Bubaque e não foram responsabilizados porque não eram funcionários de Estado.

Adiantou que os inspectores que estão no terreno são melhores conhecedores dos trabalhos de inspecção e poderão ser responsabilizados se tiverem algum problema.

ANG/Rádio Sol Mansi


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw