Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Política/ Grupo Parlamentar do Partido da Renovação Social nega tomar parte na reunião da Mesa da ANP agendada para hoje

2017-04-12

(ANG) – O grupo parlamentar do Partido da Renovação Social(PRS), declinou-se da convocatória feita e assinada pelo director do Gabinete do Presidente da Assembleia Nacional Popular para tomar parte na reunião da Mesa do parlamento prevista para hoje.



Em conferência de imprensa realizada hoje, o porta-voz do grupo parlamentar dos renovadores disse que a reunião vai discurtir quatro pontos nomeadamente, análise do relatório do Fundo de Promoção e industrialização de Produtos Agrícolas (FUNPI), apresentação e discussão do relatório da comissão de inquérito criada no âmbito das denúncias de corrupção proferidas pelo Presidente da República.

Joaquim Batista Correia sublinhou que a Mesa da ANP vai ainda analisar o Drecreto que regulamenta a presente campanha de caju e a discussão sobre o incidente ocorrido durante a vigília entre as forças policiais e elementos do Movimento de Cidadãos Conscientes e Incorformados.

“O presidente da ANP considera a Ordem do Dia que pretende ver debatida na sala de reunião da Mesa do hemiciclo mais importante do que o Programa do Governo ou do resgate da dívida mal parada e reconhecidamente ilegal e altamente lesivo para o país”, questionou Joaquim Batista Correia.

Perguntou ainda ao presidente da ANP se os quatro pontos a ser discutidos na reunião da Mesa deste órgão são mais importantes do que as denúncias do alegado aliciamento de juízes do Supremo Tribunal de Justiça feita por ele.

“O Presidente da ANP deve reflectir profundamente sobre o seu estatuto e missão no quadro constitucional e legal deixando de desprestigiar o parlamento e envergonhar os guineenses com actitudes que tem assumido publicamente”, criticou.

O porta voz do grupo parlamentar do PRS afirmou que Cipriano Cassamá não tem autoridade moral para relatar sitiações de flagrante atropelos dos direitos fundamentais, se não dá exemplo de escrupuloso cumprimento das leis da República.

Joaquim Batista Correia sublinhou que o grupo parlamentar do PRS está ciente dos objectivos que o Presidente da ANP propõe alcançar com manobras que tem promovido, razão pela o partido decidiu “abster-se de novelas políticas” que em nada servem aos interesses do povo.

ANG/ÂC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw