Mapa do sítio  |  Contactos  
    
Início          Sobre a ANG          Internacional          Desporto          Cultura          Galeria Segunda, 17 de Dezembro de 2018
Todas as categorias
Política
Política
Economia
Saúde
Justiça
Agricultura
Ambiente
Infra-estruturas
Comunicações
Turismo
Cultura
Desporto
Regiões
Lusofonia
Cedeao
Internacional
Arquivo
Cooperação
Ensino
Religião
Anuncios
Tecnologia
Sociedade
Transportes


Acordo de Conacri/ “O Presidente da República deve cumprir o primeiro ponto para permitir execução dos restantes”, diz líder do PAIGC

2017-05-12

(ANG) – O líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde(PAIGC), sublinhou que o Presidente da República deve cumprir o primeiro ponto do Acordo de Conacri que é a nomeação de Augusto Olivais para as funções do primeiro-ministro para permitir a execussão dos restantes pontos.



Domingos Simões Pereira que falava quarta-feira numa conferência de imprensa onde abordou a actual situação socioeconômica e política do país, disse que todos os partidos com assento parlamentar devem se mostrar disponíveis para a criação da mesa redonda recomendada no Acordo de Conacri que irá decidir sobre a orgânica, a formação e o programa do futuro governo.

Os consensos necessários para a revisão da Constituição, de acordo com Domingos Simões Pereira, da lei eleitoral e a fixação e o cumprimento do calendário político deverá igualmente merecer a atenção dos partidos com representação parlamentar.

“Se os partidos não cumprirem, estão a violar o Acordo de Conacri”, alertou.

O Presidente dos libertadores exortou aos dissidentes do partido de que vão continuar disponíveis a dar uma chance as suas reintegrações, mas com base no cumprimento do Acordo de Conacri e o respeito aos estatutos do PAIGC.

“Aliás, só aceitando e respeitando o Acordo de Conacri é que esses senhores podem avocar serem militantes do PAIGC”, salientou.

Domingos Simões Pereira exortou ao povo guineense, a comunidade internacional e aos parceiros de desenvolvimento da Guiné-Bissau, a se manterem mobilizados na defesa da legalidade e na implantação do Estado do direito democrático.

“Os infractores do cumprimenro do Acordo de Conacri serão política e judicialmente responsabilizados”, avisou o líder do PAIGC.

O acordo de Conacri prevê a nomeação de um Primeiro-ministro de consenso pelo Presidente da República e a formação de um governo de partidos com representação parlamentar.

ANG/AC/SG


Publicidade




©Agência de Notícias da Guiné
Telefone: 0123-456-789
Email: geral@ang.gw